quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Voltando à vaca fria!

Bom, passados os quatro dias do Carnaval, da folia, do descanso e da desopilação sempre necessários, voltamos a "vaca fria" (a expressão é ótima e bastante fiel aos objetivos deste "blog") ou seja voltamos para nossa realidade cotidiana, com tudo que ela tenha de bom ou de ruim.
Meu Carnaval foi ótimo !!! Eu, e o "companheiro bovino de vida", além de nosso "bezerrinho", é claro, fomos para uma praia paradisíaca do litoral paulistano, onde desfrutamos do ócio na sua plenitude, com direito a um cenário embutido de serra, mar e sol, regado a "muiiitas caipirinhas de vodka AB". (Neste particular item, lembrei de vocês "vacas carioca e paulista".)
Foi tudo de bom mesmo, deu prá bater muitos papos, dar muita risada, travar longas caminhadas, fazer sexo de qualidade, se divertir com o pimpolho na praia e na piscina com direito até a velhos "jingles" e marchas carnavalescas, que sempre nos remetem a memoráveis carnavais do passado ...
E depois disso tudo, assim renovados de corpo, de alma e de espírito voltamos "meio-alegres" ao nosso cenário habitual e rotineiro, ou seja: a casa, ao trabalho, aos compromissos inadiáveis, aos horários rígidos, ao "adorável trânsito" de São Paulo, ao stress, e a tudo aquilo que de forma costumeira e usual inadvertidamente apelidamos de "vida normal".
Já na quarta-feira de cinzas, tive o agradável presságio da volta à "vida normal", desarrumando malas, lavando roupa, separando uniformes e mochila de escola, ajeitando a casa, dando o "check in" nos e-mails, na agenda de contas e compromissos para o resto da semana, e por aí vai, sem falar no celular, que não mais parou de tocar desde então, anunciando em alto e bom tom, que "the dream is over", mesmo.
Assim, diante dos paradoxais cenários de vida aqui retratados, e sem querer fazer qualquer apologia exacerbada ao ócio, por alguns segundos, me questionei: é a tudo isso que realmente chamamos de "vida normal"?
Pois vida normal pra mim, deveria ser a relatada no início desta crônica, onde havia tempo pra tudo ser feito com qualidade ...
Mas, a voz bovina da razão nos chama ao trabalho, ao estudo, e a tudo mais, até para que possamos financiar alguns dias de férias, em algum lugar do paraíso terrestre.
Mas convenhamos à volta a "vaca fria", e a constatação de que dela não nos livraremos tão cedo, é no mínimo chocante, pra não dizer desestimulante, pois no fundo sabemos que desta nefasta, "sub-espécie bovina", não dá pra fugir ...
Então bovinos e bovinas de plantão, vamos pelo menos tentar esquentar um pouco essa chamada "vaca fria", para que a vida nos pareça mais salutar e agradável. A leitura diária deste "blog", por exemplo, poderá vir a ser um paliativo ...
"By the way", me chamou também especial atenção, que só bovinos do sexo oposto, demonstraram interesse nesse "blog". Será que as parceiras de curral, não se identificaram com nenhum dos perfis das vacas até aqui relatadas, e/ou não estão a assumir naturalmente sua condição de bovinas ?
Cabe uma investigação mais acurada sobre assunto, que evidentemente ficará para uma próxima crônica !
Já que voltamos a "vaca fria", saudações a todos !!!

DM

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker