sábado, 29 de dezembro de 2007

Parabéns pra Fabi!!!


Bom, esse ano não foi dos melhores da minha vida, não... Completei um ciclo de três anos onde a Lei de Murphy foi a minha companheira mais constante: se tinha a chance de algo errado acontecer, acontecia. Era um tal de dinheiro acabar, namorado chifrar, namoro terminar, emprego não rolar... Ufa! Ainda bem que acabou. Do jeito que a coisa andava, não era fácil brincar de jogo do contente ou de pôr O Segredo em prática! rs

Mas coisas boas me aconteceram... Conhecer a Fabi foi uma delas. Digo isso pro meu ex que nos apresentou: "A melhor coisa que você fez, durante nosso breve namoro, foi me apresentar a Fabi!". Se ele fica zangado? Acho que ele bem sabe que é verdade. Foi amizade à primeira vista. Com algumas semanas, já éramos as melhores amigas. Temos muito em comum, mas somos, ao mesmo tempo, muito diferentes, opostos. Um tipo de Pink e Cérebro, onde o Pink - eu - também pensa, hahahaha!

Eu e a Fabi nos falamos todos os dias. Falo mais com ela do que com minhas irmãs... (Espero que minhas irmãs não leiam isso, disconfio que elas têm um ciumezinho da Fabi!) Nos falamos tanto, todos os dias, que já estoramos seis ou sete vezes o limite de armazenamento do histórico do MSN.

A Fabi é uma heroína: boa mãe, educa bem três filhas lindas. É bonita, legal, engraçada e inteligente pra caramba. E tem milhões de outras qualidades. Vocês ainda vão ouvir falar dela!
Ela me chama de Pollyanna, me dá esporro, ri de mim... Mas dá força, segura minhas barras e me escuta. Eu desejo para ela o que desejo para mim: um amor pra vida toda, mas que seja bom enquanto dure: um homem que deseje, escute, respeite e apóie. Saúde pra criar as meninas e brincar com os netos. Dinheiro pra comprar o que quiser, sem se apertar. Realização profissional, pra deitar a cabeça no travesseiro e dormir em paz...

Amiga! Te adoro! Sou sua fã. Parabéns! E vamos conquistar o mundo! Mais tarde a gente comemora. Beijos.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Tudo de bom!!!

Gente... O ano acabou. no balanço de perdas e danos, foi um ano muito positivo pra mim... Ganhei um monte de amigos de verdade. Algumas em especial, como a Lady e a Fabi. E a Van! e a Mari. Conheci gente bacana á beça. Virei fã de um monte... Arrumei um namorado que se tornou um amor.

Mas 2007 não deixa saudades. Confesso que estou doida por um recomeço.

A preguiça, a letargia do final de ano me contagiou... Não postei no Natal... Nem para colocar no ar as vaquinhas lindas que a Beth e o Oscar (Obrigada e desculpas aos dois! Eu amei!) me mandaram... Sumi do orkut, do msn, do e-mail de tudo. Falta de educação? Hum, prefiro dizer... Férias! Não foi só a preguiça, não. Foi a correria dos últimos dias. As compras de última hora, a preparação da ceia... E sim, meu filho está de férias e reina absoluto no computador. A gente tem disputado quase à tapa o espaço por aqui...

Por falar em ceia, enfiei os pés na jaca... A vaca adverte: Natal é prejudicial à nossa silhueta. Tem dó!

Enfim... Desejo a todos que o Papai Noel de cada um tenha trazido, ou prometido entregar depois, todos os presentes que vocês pediram. Desejo muita paz, amor e saúde em 2008. E grana, emprego, fartura e prosperidade, que ninguém é de ferro!

Muito obrigada a todos, pelas manisfestações de carinho, pelos beijos, pelos comentários, pela polêmica, pela leitura, pelos prêmios e memes, pela amizade, pelas críticas. (Alguém me faça calar, daqui a pouco vou começar a falar feito blogstar. Ninguém merece uma blogstar aqui! rs)

Muitos beijos e até já!

PS: DM, querida, espero que você só tenhas boas notícias lá do Sul...

PS2: Gente! Dia 29 é aniversáro da Fabi... Volto aqui para falar dela.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

VACAS CERTAMENTE ATOLADAS NO JINGLE BELLS



Não tenho tido notícias da vaca da AP, mas talvez pela sua não propositada ausência do Blog, deve ela certamente estar que nem eu, literalmente ATOLADA de trabalho, de providências natalinas, e toda a sorte de compromissos e pautas, em que VACAS trabalhadoras e batalhadoras como nós, se vêem acometidas em mais um final de ano BOVINO !

Mas em que pese toda essa avalanche de compromissos, queria deixar registrado aqui, meu profundo carinho por este blog, e por seus assíduos leitores, além é claro, das adoráveis amizades “bloguísticas” que cultivamos ao longo desse ano que está quase que prestes a findar ...

Gente ! Continuo achando “insana”, toda essa correria bovina de natal e fim de ano. Tive de ir ao “Shopping” ontem, e quase surtei!
O que serviu de atenuante para o desgaste de andar em um shopping lotado a caça dos últimos presentes, foi ver o adorável e bem apessoado bovino RODRIGO SANTORO esboçando um sorriso casual e jocoso a cada esquina ...(Sim ele é o garoto propaganda do tal Shopping, e fotos em tamanho natural do BOVINO gracioso, foram estrategicamente apostas em cada casual alameda de tal reduto de consumo...)

Não gastei, nem mais nem menos, por conta de tal apelo “Bovino comercial” mas ser casualmente surpreendida por aquele sorriso BOVINO MASCULINO adorável me enchia coragem e inspiração... Vai ver era essa justamente a estratégia de marketing dos caras, sensibilizar as VACAS e estimula-las a gastarem mais ...!!!

Mas acho que não gastei, além do necessário, de qualquer sorte, o esboço de qualquer sorriso, ainda mais os naturais, sempre me comovem !

Então, como continuo correndo, queria deixar para todos vocês minha clássica sincera mensagem natalina, de muita PAZ, AMOR, CARINHO E AMIZADE, e 2008 repleto de REALIZAÇÕES PESSOAIS PARA TODOS, em especial para os queridíssimos blogueiros assíduos deste curral, e que recomendo ao "MUNDO" como segue: a Van, a Thiane, a Beth, Erica, Eu e Ela, Mélica, André, ao MH, a todas as Pererecas, em especial a Lady, a nova Briget Jones, ao Sr. Dos Magos, ao Oscar Luiz, ao Cláudio, Luma, ao Adão, ao Ácido, ao adorável mutante Wolwerine, a Fabi, ao Fox, ao Rayol, Lívia Carandirú, Mila, Luma, Sir Dorego, Mutumtum, Bill, Dahy Penno .... Ai, vocês são tantos bois e vacas que não dá mais para contar essa BOIADA, perdoem se esqueci de alguém, não é proposital, apenas correria de VACA mesmo ....

JINGLE MUUUUU BELLS PARA TODOS !!!!!





quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Recadinhos do coração - I

Gente! Uma vacilada minha me fez perder quase todos os links que estavam nos "Preferidos das Vacas"... Estou refazendo a lista, e assim que estiver pronta, recoloco todos lá. Se seu link saiu, foi sem querer, juro!

Estou fazendo também (vergonha! rs) uma lista com todos os selos e prêmios que recebemos ultimamente. Em breve, também...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

NÃO COBIÇARAS A VACA DO PRÓXIMO ...

Juro! Acho que “Deus”, ou seus mandatários na terra, aqui me referindo à boiada religiosa de plantão, deveriam mandar atualizar de vez todos os mandamentos tidos como sagrados, uma vez que é irrefutável a premissa de que quase todos, se encontram, na atualidade, em absoluto desuso.

Como acontece diariamente com a maioria das leis, que de um dia para outro se tornam ociosas e inúteis, sendo definitivamente suplantadas por novos costumes, acho que os tais mandamentos celestiais, mereciam também uma reformulação providencial, uma vez que na vida prática se encontram absolutamente inaplicáveis...

Tomemos como exemplo, o particular e absoluto desuso do 7º ou 9º mandamento (não sei bem a ordem cronológica do mesmo, mas já ouvi falar de quase todos), e que serve de título a este “post”, não cobiçaras a vaca/mulher do próximo, o qual foi por mim recentemente constado, quando do recente comparecimento a uma festa, na qual me fiz acompanhar de meu boi-litisconsorte de plantão.

Evento do estilo confraternização de trabalho de final de ano, do setor automobilístico. Catalogado como “phyno”, com direito a “jantar francês”, realizado em hotel da categoria “five-stars”, seguido de show. Traje: esporte fino ou alto-esporte, como preferirem. Permitida, portanto, a entrada de bois informalmente sem gravata, e vacas trajadas com indumentária festiva. Como estava quente, no dia hora, e local, foi de pronto constatado o uso excessivo pelas vacas de decotes e fendas, deixando-se sutilmente a mostra, o que eventualmente cada uma tem de bom, ou não, conforme o caso particular de cada uma. (Definitivamente, foi por mim constatado, que algumas vacas e bois, estão a precisar com urgência de um providencial “cow-personal styler”, pois se vê cada coisa de arrepiar...)

Mas, vamos aos fatos mais relevantes: constata-se logo no início do evento, que todos os bois, sem exceção, observam sem o menor pudor, MEESMOO, as vacas dos outros bois ali presentes. Alguns com um certo ar de discrição, outros já nem tanto. Até aí tudo bem. Nada mais normal do que se admirar novos e desconhecidos companheiros(as) de rebanho, sua indumentária, seus trejeitos, afinal o objetivo da coisa toda é mesmo “uma confraternização bovina”, nos moldes tradicionais. E festas servem para isso mesmo! Para descontrair, confraternizar e conhecer e estabelecer novos contatos com bois e vacas strangers. Why not ?

Detalhe de somenos importância: a maioria dos bois e vacas presentes ao evento era casada ou tida como formal ou informalmente comprometida.

Observei, com certo espanto, que no desenrolar da festa, e depois de “umas que outras”, que a boiada, aparentemente comprometida, talvez por influência etílica, ou sem-vergonhice bovina. começou então a se comportar de forma mais ofensiva e surreal. Bovinos passaram a fitar de forma ostensiva as vacas dos outros, e algumas destas até correspondiam aos olhares ferinos dos bovinos sem o menor pudor.

Estabelece-se então, no jantar sério, mas não menos informal, uma verdadeira “sopa de letrinhas”, onde todo mundo dava literalmente “letra” para tudo mundo, (tudo na maior discreção, é claro) mesmo que acompanhados de seus bois e vacas respectivos.

Aí, não pude deixar de refletir, vaquisticamente falando: será que estavam todos nessa festa momentaneamente infelizes com seus parceiros atuais? Ou será da natureza bovina, digo humana, esse desejo insano de cobiçar outros parceiros, mesmo quando estamos acompanhados? Ou tudo não passa de um mero jogo de sedução ancestral, com vistas a massagear o ego bovino de cada um?

Experiência pessoal: não sou santa, confesso que no dia do evento, também olhei de forma distraída e casual para alguns bovinos do tipo mais bem-apessoados, era quase que inevitável, eles desfilavam na minha frente... Mas por nem um momento sequer, cobicei ou desejei estar com um boi distinto do que me acompanhava. Sentia-me mais do feliz ao lado dele (que estava um gato-boi!), queria mesmo era sair da tal festa e ficar a sós com ele. Tamanha “azaração” bovina coletiva, tinha mexido com meus hormônios e com os de meu boi também...

Já os outros bois e vacas que lá estavam, principalmente os bois... Sei não, indiscutivelmente, todos invariavelmente cobiçaram a mulher do próximo, arranhando e profanando sem dó nem piedade o citado mandamento celestial, que cá entre nós, ainda que ético, convenhamos , não é mais observado por quase que ninguém!


segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Viu uma vaca magoada? Atravesse a rua!

Quem avisa, amigo é. Eu, como sou amiga de todos vocês, digo: se encontrarem uma vaca magoada, de coração partido por um homem, pelo caminho, desviem. Finjam que não viram. Não importa se o homem é culpado ou não. Virem de lado, na maior cara de pau. É uma questão de sobrevivência!

As mulheres da espécie vaca, quando são preteridas por outra, viram verdadeiras forças da natureza. Os quatro elementos tornam-se poucos para extravasar tanta violência. Água morro abaixo. Fogo morro acima. Terremoto. Furacão. Vou lhes contar... É difícil parar uma delas. Como eu sei? Ah, queridos, eu sou uma vaca.

Outro dia desses, soube (minha amiga Fabi quem me contou...) de uma vacona que, ao ser preterida, inventou estórias da carochinha sobre o pobre que a trocou. Se é que se pode dizer que ele a trocou, uma vez que não tinham um namoro de verdade. Ela falou dele. Mal, que feia. Coisas que não podiam ser ditas, porque eram mentiras. Alto e em bom som e para quem quisesse ouvir. E olha que muitos a ouvem... Ela ainda deu a entender que eles, a vaca e o homem, ainda saíam juntos, para que, quando a namorada do cara soubesse, ficasse com a pulga atrás da orelha. Ledo engano. A namorada riu. Pelo que eu soube, está rindo até agora. Cara namorada do cara que trocou a vaca por você, rir faz bem. Ria, então!

Agora, me digam: será que ela pensou que isso traria o tal "ex" de volta? Tem dó... É bem como meu sábio pai dizia: "Quem desdenha quer comprar". Não é a primeira vez que toco nesse assunto aqui... Acabou? Um abraço. Vida que segue, fila que anda, como tanto, tanto, tanto dizem por aí. É uma lição difícil de aprender. Eu é que sei! Mas, uma vez aprendida, juro que a gente não se esquece mais.

Então, querida: falar mal de ex-amor da sua vida é deselegante (a não ser, meu bem, que ele seja um fdp de verdade, mas isso é para uma outra conversa). Não sou a chiquérrima Glorinha Khalil, mas imagino que ela concordaria comigo: é feio falar mal do homem que preferiu uma outra, inventar, insinuar... Ele apenas lhe preteriu (sem traições, sem mentiras...) e se foi.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

TP... o quê?

Me ocorreu, do nada, o assunto. Com as vacas, acontece sempre assim... É usarmos um tom de voz um pouquinho acima do normal, uma explosão de mau humor justificável, uma choradinha aqui, uma dor de cabeça ali... E os homens, doutores com PHD em mulheres e com toda a fleuma e sapiência de quem sabe tudo sobre o assunto, logo diagnosticam: É TPM!

E não interessa o motivo: falta de dinheiro, problemas no trabalho ou no relacionamento ou nos dois, cansaço, tristeza. Ou tudo isso junto. Tudo é devidamente apontado como TPM e catalogado como tal. Simplista, não é? Depois eu é quem gosta de generalizar. Querem saber? Somos todos uns generalizadores!

Agora, quando são eles que estão agressivos, sensíveis feito donzelas, instáveis emocionalmente, cheios de não-me-toques e mau humorados de doer... Nós chamamos de quê? Alguém sabe me dizer? Existe um termo para a TPM masculina?

Tem de haver, hein, meninas?

Eu não perco mais de cinco minutos com homens atacados de TPsejaláoquefor, quando casualmente encontro com um deles por aí. Por que se for igual à nossa, queridos, uma hora passa. E porque - nós mulheres bem o sabemos - não dá para lutar contra os hormônios, babies...

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

O passado (não) me condena!

Há uma vaca muito próxima a mim, amiga da minha irmã, que tem um medo que se péla da ex-noiva de seu namorado. A sombra da ex persegue a neurótica vaca como um encosto. Faz nublados seus dias... A impede de viver. Vai acabar com seu namoro, não é preciso ser um expert em relacionamentos para diagnosticar.

A vaca inferniza o pobre do namorado. Não satisfeita, faz picuinha da vida da ex-noiva, da família dela, da família dele. Gente! Vamos combinar que ciúme, principalmente do passado, tem limites. Já não cansamos, todos nós, de repetir aqui que se fosse um relacionamento tão bom, não teria acabado? Querida, leia atentamente: quem está com o cara? Você ou ela? Você? Ele preferiu você! Comemore sua vitória e siga em frente. Largue para trás a ex-noiva e o passado dele. Só lhe daria razão para tanta insegurança se seu namorado lhe comparasse com a ex-noiva. Comparação não dá para aguentar. Ou se a ex-noiva andasse atrás dele (tem ex que não larga o osso, né?). Quem merece isso? Mas, segundo minha irmã, essas situações não acontecem. Absolutamente.

Eu não um exemplo de firmeza e segurança, mas não tenho muitos problemas com ex-namoradas, ex-noivas, ex-mulheres e que tais. Nem pergunto muito sobre as ex do meu namorado. Claro, que nunca tive um namorado que tivesse como ex a Gisele Bündchen ou similar... Também acho que não sou uma ex (namorada, noiva, mulher) tão marcante que assuste as que se seguiram a mim... Nem um pouco.

Nesse ponto, os homens, em geral, me parecem mais seguros que as mulheres.

Voltando ao seu caso, vaquinha, aqui vai meu conselho (eu não aprendo nunca que conselho, se fosse bom, a gente não dava!): esqueça o passado. Siga em frente. Se é para ter medo de alguém, amedronte-se com as atuais (dependendo do caráter do homem que você namora), ou das futuras! Porque, do jeito que a coisa vai, não duvido que seu namorado já não acalente a possibilidade de lhe trocar. E, definitivamente, não é pela ex!

HAPPY BIRTHDAY LADY-NEWTON !!!

Ainda, não conheço essa vaca-perereca pessoalmente, só sei que é loira, não muito alta, talvez descendente daquele físico famoso, phynésima de Milão, de língua afiada, cheia de “rules”, e com uma discreta predileção por causídicos....

Com esse inusitado e divertido currículo, nós vacas só podíamos nos apaixonar por ela, já que deixou nesse curral, indeléveis, inesquecíveis e divertidos registros, eu diria mais, sua marca registrada ... Um dia, ainda registro essa vaca no I.N.P.I ...

Por isso como co-madrinha das “pererecas” essa data tão especial não poderia deixar passar “in albis”, aqui nas vacas, nem mereceria pura e simplesmente um breve comentário no último post da AP !

Queria fazer um registro e uma lembrança, mais pessoal.. de VACA para PERERECA, sem interlocutores ...

Querida Lady, o que posso te desejar no aniversário além de tudo que há de bom nessa vida ...

Ah ! Já sei ... Simplesmente uma vida repleta de ORGASMOS ESPIRITUAIS... Você, mais do que ninguém, defintivamente merece um desses, não só um, milhões desses !!!

Beijos e queijos para você, e para as afilhadas do brejo Dô e Créu !

Ela trouxe o brejo para o curral... Viva a First Lady Newton!!!


Nesse mundinho dos blogs, quase todo mundo se conhece. Ou leu, ou ouviu falar... Mas essa moça conseguiu ser conhecida antes mesmo de se aventurar em um blog próprio.

Os comentários em diversos blogs eram - são - inteligentes, engraçados e por vezes, ferinos. Ficar fã dela é tão instantâneo que ficamos sem o perceber... As palavras são brinquedos nas pontas dos dedos dessa moça, fervorosa devota de Santa Madonna Ciconne... Tô falando da Lady Newton, uma das Pererecas... Ela que é uma das duas irmãs que ganhei ao escrever um blog... Ela que é conselheira, irmã mais velha e irmã mais nova - depende do momento, ídala, madrinha, crítica literária, ombro amigo e muito mais...

Querida, não canso de dizer: amo você, minha irmãzinha mais nova que eu escolhi!

Caso ninguém se lembre da primeira Lei de Newton (eu não me lembrava!): "Todo corpo continua em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em uma linha reta, a menos que seja forçado a mudar aquele estado por forças imprimidas sobre ele". Que a sua trajetória de vida seja de movimento, amiga. Para frente, para o alto, para onde você quiser.

Hoje o curral virou brejo e as vacas, pererecas. Vamos comemorar!

Muitos beijos, sister!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

VACA-NOÉIS

Como sou agnóstica por convicção, não costumo celebrar o Natal dentro daquele enfoque ortodoxamente “cristão”. Mas assim mesmo, nesse curral particular, não se deixa de festejar o grande evento “Natal Bovino em família” dentro dos moldes tradicionais, até porque aqui reside um novilho de apenas 8 anos que ainda costuma ficar inquieto e não menos excitado, com a proximidade da data, mesmo não mais acreditando na existência da ontológica figura do tal do BOI-NOEL!

OK. – Respiro fundo e tento me consolar! Tirando o aspecto comercial e religioso da coisa toda, sou obrigada a admitir, que o Natal talvez seja a data mais emblemática para nossos tenros bezerrinhos(as), vez que embalados desde que nasceram, pelos grandes apelos comerciais de praxe, que ludicamente estão a ilustrar a data!

Sim, é mais do que certo, que invariavelmente todas as crianças sempre aguardam ansiosamente pelo BOI-NOEL, as renas litisconsortes, e sua trupe de anões ajudantes, além dos tão desejados presentes de final de ano. E assim será, para todo o sempre, a menos que haja uma absoluta e radical revolução de costumes “cristãos” e natalinos!

Bom até aí, tudo bem: - Admito, sim já fui uma novilha um dia, e na época não pensava muito diferente do meu bezerro, mas nunca tinha, desde então, me dado conta, de como o tal evento acontece e a cargo e por conta de quem...

Pois é, hoje bem mais do que crescidinha, vejo a chegada do Noel como um evento por demais desgastante para a grande maioria das vacas. Especialmente para aquelas tidas como "tradicionais", pois nessa específica data, vacas dessa espécie necessariamente precisam literalmente se “virar em quatro”.

Até hoje, ainda não descobri porque razão lógica plausível, se é que exista alguma, incumbe praticamente “SÓ” às VACAS do rebanho e não aos BOIS, a tomada de toda a sorte de providências tidas como “natalinas”.

E dentre esse rol de obrigações, aí estão incluídas prerrogativas inadiáveis como: enfeitar a casa com esmero (leia-se: montar pinheiro, botar guirlandas nas portas,verificar se ainda existem velas aproveitáveis do ano passado, gerenciar cobertas de mesa, louças e copos, e por aí vai...)

Providenciar SEMPRE, e que não falte nunca: Uma singela lembrança para os amigos e parentes mais chegados, para os amigos bois e vacas do tipo secretos do escritório e demais colaboradores, para a resposta e a remessa em tempo hábil de cartões e correspondências alusivas à data, sem falar ainda nas providências para a tal da ceia de véspera: o peru, o bacalhau ou qualquer que seja iguaria ao gosto de cada um, a imprescindível farofa, o champanhe gelado, a geladeira cheia, e todo o séquito de obrigações para que não falte absolutamente nada, na tão esperada celebração natalina! – MUUUUUUU! Assim, só mugindo mesmo, ao som do tradicional “Jingle Bells”!

Todo final de ano é a mesma missa!

Juro! Sempre fantasio secretamente nestas datas, que no próximo ano, tudo será diferente! Que me contentaria na festejada noite do dia 24 em estar em um lugar distante e aprazível, só com as “bolas” de meus amados bois por perto, que já me satisfariam como decoração natalina, e com um reles pastel, além de uma CHANDON, é claro! (Bom, dessa não abro mão mesmo, em qualquer época do ano).

Mas de nada adiantam, meus secretos e impraticáveis devaneios! Já muito antes do início de dezembro, me vejo involuntariamente obrigada, contagiada e direcionada para a “neura” natalina, e começa aí, desde então a grande empreitada de natal, e a literal correria desvairada de uma vaca !

E os bois do curral ali: impassíveis, tocando sua vida da forma mais absolutamente corriqueira e “normal”, como se nada estivesse acontecendo ao redor! Falta absoluta de “visão periférica”!

Permanecem eles assim, incólumes a pastar solenemente, no aguardo das tais providências da vaca, para que o grande evento NATAL-BOVINO, aconteça dentro dos moldes previsíveis, e da forma mais tradicional possível, ainda com requintes da mais absoluta perfeição!

Por isso admitam: por detrás do super-evento NATAL, existe sempre uma grande e porque não dizer uma prestimosa e dedicada, VACA, ao invés do tradicional BOI, tido como bom-velhinho!

O que me leva a uma indubitável e incontestável conclusão: PAPAI NOEL NÃO EXISTE MESMO, E NUNCA EXISTIU! Pela singela razão de haver nascido BOI, ou HOMEM, como preferirem!

Sem VACAS, nunca existiria o NATAL ou qualquer comemoração do gênero na forma como o conhecemos, desde nossa tenra infância. VACAS além de indispensáveis na tal data, continuam até hoje aparecendo com aquela áurea inocente de presépio, e a trabalheira toda da coisa, permanece assim mascarada naturalmente. E não há nada que mude esse “estado” de coisas, a menos que as bovinas criem coragem e se rebelem, de uma vez por todas!

Mas uma rebelião bovina feminina em pleno Natal, não me parece algo assim tão adequado, e politicamente correto... Mas um dia ainda organizo uma rebelião dessa ordem, e das grandes! Não agüento mais essas “neuras” natalinas, com data, hora e local pré-determinados!

Sendo assim .... Antecipadamente: MERRY CHRISTMAS aos fiéis bois e vacas desse curral!

domingo, 2 de dezembro de 2007

Jornal de domingo

Domingo com tempo estranho e namorado ausente? Dia de botar as notícias em dia. Fui ler o que acontecia pelo mundo... Continuando na linha "Vacas também são cultura"...

Hum... Hominídeo pré-histórico tinha 'harém', indica estudo... Meninas... Está no DNA... Os homínideos, que têm antepassado em comum com o homem moderno, mas acabaram extintos, já eram assim. Vai ver que se extinguiram porque não se contentavam com uma de cada vez... Falando em termos de evolução, é quase natural que alguns homens queiram ter um harém, né não? Vai ter um monte de homem por aí usando a biologia pra se explicar: "Mas querida, a culpa é dos hominídeos...". Não é uma notícia muito auspiciosa. Melhor procurar outra... Ah, aqui tem uma interessante: nos antílopes, a agressividade sexual é comportamento das fêmeas... Eita! Os machos são seletivos e não gostam de comportamento promíscuo! Interessante.

Gente! Pesquisa alemã revela que homens mentem mais que mulheres! Hahahahaha! Não precisava pesquisar, isso a gente já sabia! Em compensação, os homens admitem a mentira com mais facilidade... São eles também os que levam "inverdade" adiante com mais vontade. Só melhora, à medida que leio: se descobertos, 29% dos homens afirmaram sequer sentem vergonha... Rezando para essa ser uma realidade alemã, procurei mais o que ler...

A-há! Melhorou... A dança das strippers sai dos palcos das boates para as academias. Meninas! Graças á novela e à Flávia alessandra, agora temos "permissão" da sociedade para aprendermos o pole dancing, hahahaha! Até eu que não sou a mais habilidosa das dançarinas me animei.

Ueba! Despedida de casada agora é moda. Já pensou, você deprimida, pra baixo, se sentindo a última das mortais. Sua melhor amiga diz: "-Fica assim, não, querida. Vou levar você pra esquecer aquele cara. Vamos pro Clube das Mulheres!". Sem comentários. O que? Vocês homens podem e nós, não? Tem dó...

Pra terminar... Sou Fluminense... Mas fiquei triste pra caramba com o rebaixamento do Corinthians... Já passei por isso como torcedora (sei, sei, segundona e terceirona...)... É triste. Mas 2008 taí.



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker