segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Viu uma vaca magoada? Atravesse a rua!

Quem avisa, amigo é. Eu, como sou amiga de todos vocês, digo: se encontrarem uma vaca magoada, de coração partido por um homem, pelo caminho, desviem. Finjam que não viram. Não importa se o homem é culpado ou não. Virem de lado, na maior cara de pau. É uma questão de sobrevivência!

As mulheres da espécie vaca, quando são preteridas por outra, viram verdadeiras forças da natureza. Os quatro elementos tornam-se poucos para extravasar tanta violência. Água morro abaixo. Fogo morro acima. Terremoto. Furacão. Vou lhes contar... É difícil parar uma delas. Como eu sei? Ah, queridos, eu sou uma vaca.

Outro dia desses, soube (minha amiga Fabi quem me contou...) de uma vacona que, ao ser preterida, inventou estórias da carochinha sobre o pobre que a trocou. Se é que se pode dizer que ele a trocou, uma vez que não tinham um namoro de verdade. Ela falou dele. Mal, que feia. Coisas que não podiam ser ditas, porque eram mentiras. Alto e em bom som e para quem quisesse ouvir. E olha que muitos a ouvem... Ela ainda deu a entender que eles, a vaca e o homem, ainda saíam juntos, para que, quando a namorada do cara soubesse, ficasse com a pulga atrás da orelha. Ledo engano. A namorada riu. Pelo que eu soube, está rindo até agora. Cara namorada do cara que trocou a vaca por você, rir faz bem. Ria, então!

Agora, me digam: será que ela pensou que isso traria o tal "ex" de volta? Tem dó... É bem como meu sábio pai dizia: "Quem desdenha quer comprar". Não é a primeira vez que toco nesse assunto aqui... Acabou? Um abraço. Vida que segue, fila que anda, como tanto, tanto, tanto dizem por aí. É uma lição difícil de aprender. Eu é que sei! Mas, uma vez aprendida, juro que a gente não se esquece mais.

Então, querida: falar mal de ex-amor da sua vida é deselegante (a não ser, meu bem, que ele seja um fdp de verdade, mas isso é para uma outra conversa). Não sou a chiquérrima Glorinha Khalil, mas imagino que ela concordaria comigo: é feio falar mal do homem que preferiu uma outra, inventar, insinuar... Ele apenas lhe preteriu (sem traições, sem mentiras...) e se foi.

22 Comentários:

Blogger Fabiana disse...

É minha amiga, ser trocada é uma merda a gente sabe. Mas ficar de futrica e invejinha inventado historinha é feio tbm.
Falta amor nesses coraçoes. Falta amor proprio, só assim a gente entende...

10 de dezembro de 2007 14:52  
Blogger Ana Paula disse...

Futrica e invejinha é falta de um tanque de roupa pra lavar...
E falta amor próprio... disse tudo, Fabi. Encaixou com perfeição no perfil da moça...

10 de dezembro de 2007 14:55  
Blogger Leticia disse...

Bem Ap e Fabi falaram tudo... coisa de gente mal amada e pior , por si.
Não deu? Segue a vida ... o que é teu ninguém toca.

10 de dezembro de 2007 15:03  
Blogger Ricardo Rayol disse...

Irretocável, é risível ver uma mulher alardeando suas neuras por conta de dor de cotovelo.

10 de dezembro de 2007 15:04  
Blogger André Moinhos disse...

Todo mundo só fala da vaca. E o pobre do boi na estória? rs

Se bem que com uma vaca-louca dessas ele não deve ter ligado muito não...

Meu sábio pai sempre me disse "Na vida, meu filho, temos que saber perder." Isso serve em todos os sentidos!

Vida que segue....

Beijocas

10 de dezembro de 2007 15:15  
Blogger Ana Paula disse...

Letícia! que bom te ver por aqui! Vou lá no seu cantinho!
Estamos certas, não estamos?


Ricardo Rayol, coitada da moça, hahahaha!


André, o pobre do cara riu também, pelo que eu soube... Estava livre de uma vaca louca, namorando uma vaquinha muuuuito mais legal...


Beijos para todos!

10 de dezembro de 2007 15:18  
Blogger Violeiro disse...

Que tudo seja permitido a um coração partido.A dor é tão ou mais voraz que o amor que apraz.Quem troca de paixão sempre sabe que lhe cabe o contraponto.Um coração derramado meio que rasgado e tonto.Mas tudo faz parte da vida e do amor que lhe faz parte.Tudo deve ser feito com sinceridade e arte.Sempre há sofrimento quando um amor vira passado no agora...porque é da sabedoria geral,que afinal:"Amar é ir-se morrendo pela vida afora...

10 de dezembro de 2007 15:45  
Blogger Ana Paula disse...

Violeiro... Posto assim fica tudo TÃO mais bonito... Impressionante como a relaidade pode ser vista de tantos ângulos... Até a língua ferina e maldosa de uma ex despeitada fica quase perdoável em palavras poéticas...

Um beijo.

10 de dezembro de 2007 15:55  
Blogger DM disse...

Nossa, quantas verdades incluídas neste post!!!
De fato vacas magoadas, preteridas trocadas, tem todo o direito de sofrer e os bois também .... Mas a grande maioria delas, fica venenosa, cheia de ódio no coração ... Agora me digam: Aporrinhar o ex e sua vaca atual, serve para alguma coisa? Traz o boi de volta ? Certamente que não ... AH! Conheço bem a espécie tipo magoada e toda a sorte de crueldades de que são capazes ... o negócio mesmo, é atravessar a rua, como bem dito pela AP ! Agora convenhamos, uma vaca dessas, não será a primeira nem a última A SER OU SENTIR-SE MAGOADA! Então porque não afoga as mágoas sacode a poeira e dá volta por cima como reza a música ...

"Tipas" desse naipe é que denigrem a imagem das vacas, mas atentem-se elas correm o sério risco de virarem VACAS-VODU e ficar a distância de uma dessas é melhor coisa a fazer, questão de prudência e porque não dizer de sobrevivência !!!

10 de dezembro de 2007 17:11  
Blogger Camafunga disse...

Pior que mesmo sem entende-las as amo, vacas!

10 de dezembro de 2007 18:53  
Blogger Bill disse...

Mesmo sendo um boi, entendo a "problemática das vacas", Aninha! É parecida com a nossa, tirando a "fofocaiada"!
Consegui uma "exclusiva" com Papai Noel! Vai lá conferir! Aliás, notei que, na muuuuuuuuuuuuuudança que você fez por aqui, minha modesta redação caiu do caminhão, não foi???????
Bjuuusss!!!

11 de dezembro de 2007 05:38  
Blogger Murdock disse...

Imagina se eu fosse falar mal de todas que preferiram outros a mim... ia faltar adjetivo...

11 de dezembro de 2007 07:31  
Blogger a calma alma má disse...

AP e depois tem uma coisa, quando o ser em questão é digno de comentários difamatórios, a vaca trocada não precisa divulgar aos quatro ventos. O povo fala!!! Não há máscara que dure! E olha que falo por experiência própria.
Beijinhos

11 de dezembro de 2007 08:48  
Blogger MH disse...

Falar mal do ex boi é muita sacanagem. Essa vaca merece ir pro brejo…sozinha.

11 de dezembro de 2007 09:14  
Blogger Enio Luiz Vedovello disse...

Não são só as vacas, já vi muito boi fazendo isto, também. Fica deselegante do mesmo jeito.
Tudo bem, coração partido, dor de chifre, seja lá como se queira chamar, bois e vacas têm de ter consciência que, se foram abandonados, o rebanho anda, e logo aparece outro touro ou novilha no pedaço...

11 de dezembro de 2007 10:04  
Blogger Paola a Estranha disse...

AP, a fila anda e como! rs

Beijos

11 de dezembro de 2007 10:08  
Blogger Claudia disse...

Pois é AP, concordo mtooo c vc! Acho deselegante falar mal do kara, mesmo q seja sapopodre pq isso 1 dia todas descobrem. Jah falei mtas vezes por aki q costumo ficar amiga dos ex e ateh os recomendo! Soh conto o pq d nao ter dado certo se me pergunbtam, ateh pq acho q uma relaçao qdo nao dah certo, eh pelos 2 e nao por 1 soh.
Esse tipinho vaca-louca eu conheço bem, ainda to sendo perseguida por uma e jah terminei c o kara ha mais d 6 meses!! Jah tentei d tudo, emanar bons fluidos, mandar pro psiquiatra, etc. Era fina e elegante como a Glorinha, mas confesso q no ultimo torpedo q recebi neste domingo, mandei ela "ir pro tanque" de uma forma nada fina... Como faz pra uma coisa dessas errar a gente????

11 de dezembro de 2007 16:42  
Blogger Bridget Jones disse...

Minha cara AP,

Vc não percebeu q isso pode ser um sintoma do fato de vc tb ser para-raio de doida? Pois para-raio de doido a gente sempre é, mas tem alguns casos especiais em q atraímos toda sorte de doidos, ou seja, o gênero não é importante.

Essa doida tem q ser tratada com muito litio, muita fluoxetina de laboratório de marca (Prozac) e muito, mas muito homem gostoso! Isso é coisa de mulher mal amada.

Aposto q se ela for bem tratadinha com os remedios certos, ela deixa o ex viver em paz. Na verdade isso aí é DDC (Dolor do Cotovelus).

12 de dezembro de 2007 07:40  
Anonymous Doedinha disse...

Vixi Maria! Pois aqui pelo cangaço, vou dizer, num tem dessas coisas, não. Como assim num acredita?! Nunca vi, a gente aqui é muita mais civilizado, só isso. Talvez porque num dê tempo, né?! Pois se a sirigaita se atreve a pronunciar uma palavrinha de nada, vupt, a pêxêra comi e a fulaninha perde a lingua, no mínimo. Ahahahahahahaha... Caindo de rir

Que saudade de tu, Musa!!! Assim, de verdade, ser trocada, dói, machuca, aleija, deforma, mas fazê o que?! Tocar pra frente! Depois, outro dia ouvi o seguinte: "mágoa é um veneno que a gente toma esperando que o OUTRO morra". Pois é bom esperar sentada que em pé cansa, né não?!

Cheiro, cheirosa

12 de dezembro de 2007 12:34  
Blogger Ap disse...

Citei você no meu blogue.
www.apalpar.blogspot.com

obrigado pelo fabuloso post e blog. Diverti-me muito e já subescrevi.

12 de dezembro de 2007 12:58  
Blogger Eu e Ela disse...

Outro dia meu filho de dez anos me perguntava sobre o comportamento feminino, se mulher pode cantar, como se comportar, "ele só tem 10 anos...."
Quando disse a ele que rejeitar uma mulher é ganhar uma inimiga ele ficou ligeiramente revoltado,
"-Então eu tenho que ficar com uma menina que eu não quero?
-Logico que não, mas vc pode evitar isso, quando perceber que ela vai te cantar, sempre da um jeito de desviar do assunto, mostra que não esta interessado antes dela falar...
-Mulher é bicho esquisito mesmo, ser inimiga de alguém so por causa de beijo na boca"
é mais ou menos por ai...

Voltei...

Beijos

12 de dezembro de 2007 23:18  
Anonymous Naldo disse...

Olá eu já leio a algum tempo seu blog, gosto de ver as respostas afiadas que vc provoca! =] parabéns!

Bom já que gostam tanto de vacas, visitem a página da OrangeCow é bem legal as estampas deles tem até uma comunidade no orkut! =]

8 de agosto de 2008 11:27  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker