terça-feira, 7 de outubro de 2008

A VACA DA FLÁVIA ALESSANDRA ...



Em meus constantes estudos e divagações sobre o comportamento e a psique bovina masculina, dia desses, resolvi colocar meu boi de plantão à prova, utilizando-o como verdadeira cobaia para confirmação das minhas particulares conclusões bovinas sobre os homens, de cunho eminentemente antropológico...

Para tanto, em meio a um casual café da manhã, resolvi, de forma inesperada, questioná-lo, tendo o diálogo bovino assim se desenrolado:

A vaca aqui: -Querido, responda rápido! Quem você levaria para uma ilha deserta, hoje ? O boi, sem pestanejar e com ênfase em todas as letras, de imediato assim respondeu: - A Flávia Alessandra!

Por segundos, a vaca passou a refletir intrinsicamente: Mas ... a vaca da Flávia Alessandra, não tem absolutamente nada, mas nada mesmo, fisicamente falando, a ver comigo, a não ser pelo vermelho das gengivas e talvez o branco dos olhos... E, logo em seguida, indagou ao boi: -Mas, por que mesmo, a Flávia Alessandra?

E o boi se limitou a laconicamente responder: -Ora, querida, porque ela é simplesmente, MUITO BOA!!!
A vaca: -Hrrumm... Mas assim “boa”, no sentido conotativo ou denotativo da palavra =?

O boi: - Conô, o quê ?

A vaca: - Esquece! - Já antevendo que o boi nunca havia estudado as tais “figuras de linguagem”...


O boi, por seu turno, já pressentindo uma certa tensão bovina no ar, devolveu-lhe a pergunta: -Mas, e você, querida, quem levaria hoje, para uma ilha deserta?


A vaca sorriu maliciosamente, se permitiu então a momentaneamente divagar, a exemplo do boi, imaginando como melhor responder... Pensou, por instantes, nos mais bem apessoados bois possíveis... O Brad Pitt, o George Clooney, o Rodrigo Santoro, e porque não, o motorista do “Ferraço” da última novela da Globo. (-Sim, aquele mesmo, que por acaso fez a mesma e última novela da retumbante bovina Flávia Alessandra! – Rssss...). E, sarcasticamente, sublimando essa questão inicial, optou por responder, com maior reflexão investigativa e elegância sobre tema: -Bem, eu acho que eu levaria... (criando propositalmente um clima de suspense) -Ah! Eu levaria simplesmente você, e pronto!

O boi desconsertado, e visivelmente tomado de surpresa, visando então reparar o prejuízo, assim prosseguiu: -Ah tá...(engolindo em seco), eu achei que fosse só uma brincadeira...

E a se vaca prosseguiu: -Ora querido! Eu só respondi você, simplesmente porque acho que você continua sendo “BOM”, no sentido conotativo e denotativo...


O boi então, externando um certo ar de remorso e complacência, balcuciou: -Me desculpe, amor, “lógico” que eu levaria você, “também” para a tal da ilha. É que achei que fosse só um jogo, uma brincadeira de respostas rápidas, aí a primeira coisa que me veio à “cabeça”, foi a Flávia Alessandra, mesmo! Algum problema nisso?

A vaca, então, com sarcástico ar de desdém, lacônicamente obrou por responder: -Denotativamente falando, você respondeu com a “cabeça de cima” com a "de baixo", ou com as duas concomitantemente?

Aí, foi demais para o boi: -Mas não é possível! Você vai ficar sentida só por conta da Flávia Alessandra ... Eu nem conheço essa mulher direito!

A vaca: -Mas ninguém está sentido aqui, só estou dizendo que você não respondeu objetivamente à pergunta, querido. Afinal, reprisando: Você respondeu com a cabeça de cima, a de baixo, ou com as duas ao mesmo tempo?

O boi, já dando ares de indignação e impaciência: -Sei lá, só pensei instintivamente na Flávia Alessandra e pronto, caramba!!!

E vaca, propositalmente prosseguiu: - ...Instintivamente,tá bom, tá bom! Não precisa ficar assim tão nervoso, se não sabe precisar com qual a cabeça pensou, se é que pensou “direito” sobre o assunto... Sobre a ilha, as dificuldades que poderia passar por lá, ilhas costumam ser inóspitas, sabia? Se precisa procurar comida, abrigo, se proteger dos animais selvagens, tem também a síndrome do isolamento, essas coisas... Mas com a Flávia Alessandra, essas questões seriam todas sublimadas... Afinal ela dançaria para você até cansar,o tal pole dance no coqueiro tropical, e ninguém se preocuparia com essas outras questões de “somenos” relevância, como a sobrevivência, por exemplo, estou certa?

O boi: - Agora você já está exagerando, quem pensaria numa coisas dessas com a Flávia Alessandra, por perto?

E vaca, resolveu dar por terminado o assunto: -Ninguém, mas, ninguém mesmo pensaria nisso tudo! Por isso, depois de alguns dias, você e a bovina Flávia Alessandra morreriam solenemente por lá mesmo!

MORAL DA HISTÓRIA: Se bois instintivamente, só detêm mesmo SEXO “nas cabeças”, fica difícil imaginar, ao longo dos séculos e da natural evolução da espécie bovina, com chegamos até aqui! Ou eram mais evoluídos no passado, ou involuíram com o passar do tempo, não pensando em mais nada, se houver a permear sua imaginação, uma vaca “boa”, conotativamente falando, é claro !

Uma coisa é certa: Açirradas e contundentes diferenças cerebrais, permanecem indeléveis ao longo dessa evolução, o negócio é conviver de forma pacífica com elas, e é claro, com a VACA da Flávia Alessandra!



quarta-feira, 1 de outubro de 2008

"Socorro!" e "Deu no jornal"

Essa foi minha amiga que me contou. Pô, parece piada, mas ela me jurou que aconteceu. Ela estava no motel com o namorado, na maior empolgação... Daí, começam a ouvir os gemidos do quarto ao lado. Normal, se ele estavam em um motel... Os gemidos viram gritos. Ela e o namorado riem e continuam o que estavam fazendo. Até que...

-Amor, pára, péra. Ouve.

-O quê? Deixa os vizinhos em paz e se concentra.

-Não, consigo. O cara ta pedindo socorro... Chama a recepção.

Verdade, o cara gritava: “Socorro! Socorro!”. Os dois, desesperados, ligaram para a recepção, que mandou mais do que depressa o gerente ao tal quarto. Minha amiga já estava imaginando altas cenas de SM, o cara todo amarrado, mas que não agüentou o tranco e tava pedindo pra sair...

Bateram, bateram, bateram na porta. Nada. Um nervosismo do lado de fora do quarto, um silêncio do lado de dentro. Uns segundos depois, mas que pareceram uma eternidade, um moço sorridente e disposto a desfazer o mal entendido abre a porta. Ele não estava pedindo socorro... Estava gritando o nome da namorada: Socorro! Minha amiga ficou pensando que a tal vaca da Socorro devia ser muito boa de cama mesmo, porque o cara estava fazendo um verdadeiro escândalo!

Ela, minha amiga, e o namorado, já sem clima para nada, trataram de pedir a conta e voltar pra casa...

Moral da história:

Homem que, na cama, não faz barulho, não fala ou não geme é um saco. Homem que grita é pior ainda. Meio-termo é bem-vindo, mais uma vez! Viva o meio-termo!

Antes de ajudar alguém, certifique-se de que não é a quentíssima Socorro que está por perto, deliciando mais um mortal! rs

Se tem que ir a um motel, ligue o ar, a TV - num canal que não atrapalhe! - ou o som... Ajuda a abafar o som dos quartos próximos e faz com que você se concentre apenas no que interessa.


Uma atualização! Deu (ui!) no jornal:

- Traição dá dor de cabeça: Trocando em miúdos, chifre não dói só em quem recebe, mas, aparentemente, em quem põe também! Vacas, olho neles. Se a dor de cabeça for muita e constante... Desconfiem, hehehe! Meninos, idem, idem... (Mas muito cá entre nós... Isso tá me cheirando a bullshit... rs)

- Doença do mau humor atinge três vezes mais mulheres que homens... São aquelas mulheres com TPM eterna... A distimia é um tipo de depressão e faz com que a pessoa "mal-humorada, irritada, impaciente e com sintomas depressivos, como alteração no sono e no apetite, durante a maior parte do dia, por meses ou anos"... Nossa, conviver com uma TPM que dura mais do que três ou quatro dias? Ninguém merece...



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker