quinta-feira, 17 de maio de 2007


AS VACAS E BOIS ROTULADOS DE “EX” - (ESPOSAS(O), NAMORADO(S), ROLOS)


Segundo melhor definição o prefixo “ex” anteposto e ligado por hífen a qualquer substantivo, significa "corpo", profissão ou estado que se deixou de exercer. A definição portanto é clara e não comporta dúvidas, em qualquer circunstância. “Ex”, é “ex” e ponto !

Repisando: Estado, “corpo”, que se deixou de exercer, algo que de forma definitiva passou, que foi deixado para trás, que acabou, que foi superado.

Assim, diante dessa inequívoca definição, a boa razão mandaria, que quando nos tornássemos um “ex” de qualquer coisa na vida, o correto seria tocar a vida para frente, sem olhar para o que se passou, até porque tem sempre uma boiada atrás da gente, e se não corrermos atrás de nosso próprio bem, sofremos o sério risco de vir a ser atropelados “pela boiada da vida”, que infelizmente não para de passar !

Mas a vida bovina na prática, está a nos mostrar, que parece que ainda existem vacas e bois, que permanecem não estar conformados, com o seu novo “status quo” de “ex” sob qualquer enfoque.

Que pobres de espírito e infelizes são esses bois e vacas!

Me refiro aqui, especificamente, aos “ex” de qualquer vaca ou boi, que mesmo guindados a tal condição, como já disse - por circunstâncias particulares da vida - insistem por vezes, de forma maldosa e maléfica em assombrar a vida do bovino(a) que obrou por deixá-los para trás. Juro, por mais que eu tente, não consigo entender essas vacas e bois inconformados “ad perpetuam !”

Afinal de contas convenhamos, toda vaca ou boi normal, pelo menos uma vez na vida, já foi um “ex” de alguma coisa. Já fomos ex-adolescentes, ex-universitários, ex-vacas virgens,ex-empregados(as), sendo certo que no jogo da vida amorosa, já fomos e somos ex-namorados, ex-esposas e ex-maridos de alguém !

Então porque não aceitar essa condição, e seguir em frente diante de sua própria vida, sem azucrinar a vida do bovino(a) que virou um novo “ex” também ?

Concordo,que o tema é “belicoso” e delicado, sendo certo que, ninguém em sã consciência deve apreciar o fato de ser deixado para trás, sob qualquer pretexto, seja ele profissional ou pessoal. Mas mesmo assim , é perfeitamente cabível a indagação?

Adianta, alguma coisa relutar contra o fato em si ? Por um acaso, vai resolver o seu “problema pessoal”, você insistir em azucrinar a vida do bovino ou da bovina, ou do empregador que injustamente, ou não obrou por deixa-lo para trás ?

Não seria melhor seguir vivendo, ainda que com uma certa mágoa, e deixando viver também ? Quem sabe a vida assim, não lhe resguarde ainda uma coisa infinitamente muito melhor do que seu “ex”?

Pois é, mas vacas e bois insanos, que na condição de “ex”, ao invés de seguirem suas vidas, optam pela vil “vingança”, almejando assim estragar a vida e/ou a felicidade do “ex” em questão, não estão a ser dar conta, de aqui em assim procedendo estão a desperdiçar desavisadamente, suas próprias vidas!

Lembre-se a vida de cada bovino, sempre segue em seu curso natural, com e o tempo, ah o tempo esse por certo, nunca perde sua condição de inexorável.

Assim,ao virarmos “ex” de qualquer coisa nesta vida, o mais adequado seria sempre virar a página e prosseguir no livro de nossa própria história, pois a gente nunca sabe o que nos aguarda na próxima página ...

Exemplo-prático: Por azar ou desfortúnio, sou obrigada a conviver, com uma reservada e salutar distância, com uma vaca-tipo “ex-inconformada” em razão de meu boi, haver tido com ela duas novilhas. (Sim, não contrariando a regra, um típico boi, da espécie- primitivo,daqueles que certamente zelou pela perpetuação da espécie...)

Pois bem, já se passou um decênio (Sim,eu falei dez anos) e a malfadada da vaca em questão, parece ainda preservar pretensões de ordem material,(mas desconfio também que ela ainda não desistiu das outras) para com meu touro ...

A vaca é insana mesmo, vive a pentelhar, e a tumultuar a paz de meu curral, com todo o gênero de expedientes, desde o enguiço no carro, até a dor de barriga das novilhas, que agora já são lindas “moçoilas” ...

Ah tem mais ! Em pleno século XXI, a vaca em questão não permite, que o pequenino novilho do boi, (sim meu adorável filho) conviva com as novilhas dela ... O que pensar de uma vaca dessas ?

“Tadinha”, machuca o ex-bovino, machuca suas próprias novilhas, que vem de forma esporádica o pai, e assim “lamentavelmente” permanece exilada, em seu curral, há mais de dez anos, porque simplesmente optou por não viver sua própria vida ! Ou algum boi, teria coragem de encarar uma vaca insana desta ?

Só mesmo meu bovino, tempos atrás ... Mas nem ele agüentou, tanto que ela, de tão “boazinha” hoje virou uma “ex-vaca”...

Agora, querem vocês querem mesmo saber porque ela, até hoje ainda não teve êxito em seus malfadados propósitos ?

Simples queridas(os): Porque sou muito, mas muito meeeeesssssmo, mais VACA que ela, diante de uma vaca dessas, só exercendo a “vaquice” na enésima potência, aliada a doses de cavalares de muita paciência bovina !


Em tempo: Que fique claro, existem “ex” e “EX”, ser ex com letras maiúsculas, prescinde de uma certa classe e distinção,(Vaquérrima AP) e esta vaca que vos fala, pois estou em meu segundo casamento, mas fiquem certas, o que se deve procurar sempre é Ser vaca feliz acima de tudo, sem importunar os outros ...





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker