quinta-feira, 14 de junho de 2007

VACAS FÁCEIS ...


Como ninguém se pronunciou sobre o tema proposto através de “enquete” em meu último “Post” sobre o “Dia dos namorados”, venho agora intimá-los formalmente ...Traduzindo: (Intimação no jargão jurídico, significa comunicação para comparecer a juízo) Portanto, compareçam a esta MM. Corte bovina sob pena de... HÁ, HÁ, HÁ).

Confesso a vocês, que o que me levou a refletir sobre o tema, foi um comentário infeliz e machista, de meu companheiro de rebanho, ao se referir a uma certa “vaca boazuda” que apareceu no programa da também vaca Luciana Gimenez, exibido na rede TV, diariamente. Primeiramente gostaria de referir que não assisto a tal programa. Até porque, depois do pouco que vi, já deu para sentir, tratar-se de entretenimento tipo “trash”. Mas descobri quase que sem querer, que muitos “bois” acima de qualquer suspeita, a exemplo do meu, o assistem com uma certa habitualidade ... Bom a apresentadora, é uma vaca bonita, sem dúvida, mas, as questões abordadas no programa, são de dar dó, e em nada acrescentam a mentes um “pouquinho” evoluídas... (Lamento informar, mas sou absolutamente seletiva para programas de TV, mas... “gostos são gostos”, e pronto!)

Bom, voltando às “VACAS FÁCEIS”, pelo que entendi, dentro dos parâmetros da ótica bovina masculina, “vacas fáceis”, - Pasmem – São consideradas aquelas vacas destinadas ao mero, “consumo bovino masculino”.

Já as “vacas não fáceis”, seriam as companheiras de curral mais sérias ou as chamadas vacas de família, com as quais, um determinado boi poderá estabelecer um relacionamento, entabular um namoro, e quem sabe, se tudo der certo, até institucionalizar um curral.

Fiquei bestificada! Mas que raios de definições, são essas: O que vem a ser uma vaca fácil, na essência? Seria ela uma “vagaba” ? Uma vaca prostituta, ou simplesmente, uma vaca comum, em tempos de sexualidade resolvida, que topa uma transa com o bovino, já no primeiro encontro, sem maiores delongas ? A poderia ser também quem sabe, uma vaca vulgar, que se entrega despudoradamente com todos os bois com quem se depara.

Achei no mínimo, extemporânea, ultrapassada e discriminatória a citada classificação, além de machista e chauvinista, também... Mas logo em seguida obrei por me dar conta, de que nós vacas, temos também a nossa “parcelinha de culpa” nessas definições mal entendidas, e por vezes pejorativas, porque invariavelmente nos discriminamos a nós próprias, isso desde a nossa tenra adolescência.
Exemplo:
Quem não se lembra, daquelas novilhas colegas de escola, que já se insinuavam para os bois, enquanto nós, ainda nem nos preocupávamos com isso. Como nós a chamávamos: “Vacas-galinhas” ! E a “vaca” da vizinha, que “roubou” o marido-boi da outra vaca ? Ah, essa é a clássica: “Vaca-vagabunda”. E aquela que dá para todos os bois, só porque gosta: “Vaca-vadia” ... Agora me lembrei, de um dos últimos “posts” da Thiane do “Vertente”, em que ela fez expressa referência, a Preta-Gil. Que tipo vaca seria essa, na citada escatologia: Que tal “Vaca- desesperada”! (Ah! Mas, até que ela tem uma pinta de boa-gente, com ares de maluca-beleza) !

Pois é gente, FÁCEIS OU NÃO, aos olhos bovinos masculinos, e ou aos nossos próprios olhos, só uma coisa é certa: “Todas, sem exceção, somos mesmo, umas Vacas! Mas nada melhor mesmo, como vacas que possuem autocrítica !!!!




14 Comentários:

Blogger Beth disse...

Exma. Sra. Dra. Vaca DM

Muuuuuuuuu
........
Diante dos fatos expostos, data vênia, este futuro membro do Parquet que vos fala, defende a tese garantista de que, há fases e fases na vida das vacas-vadias e das vaca-certinhas.

Mas vamos combinar há uns bois que fala sério...fazem de tudo para as vacas-certinhas se transformarem em vacas-vadias. Os bois aprontam tanto, mas tanto, mas tanto que na verdade são verdadeiros bois-galos qua adoram cantar no terreiro cheio de vacas-galinhas.

Ahhh quer saber? No final das contas o curral virou Sodoma e a granja virou Gomorra. Vai todo mundo: vacas, bois, galos e galinhas parar num espetinho e saciar a fome de outros bois, vacas, galos e galinhas.

kkkkkkkkk

Muuuuuuuu

14 de junho de 2007 23:28  
Blogger Beth disse...

Super Pop? Da Lu Gimenez? Ahhhhhhhh
fala sério! Isso ainda existe?

14 de junho de 2007 23:29  
Blogger Thiane disse...

A Beth falou e disse. Quem de nós já não teve um momento de galinhagem em nossas vidas certinhas? Sabe, os homens hoje andam muito arredios e muito com medo de perder alguma coisa. Eles até estão com as namoradinhas, morrendo de dó de ficar sem as vadias. Por isso a gente tem que fazer aquilo que nos deixa bem. Seja dar uma galinhada de vez em quando ou arriscar alguém, Beijocas

14 de junho de 2007 23:44  
Blogger Beth disse...

Eh .... falei e disse o que Thiane ??

Um dia, 10 anos depois, nesses reencontros casuais, acabei tomando um choppinho com meu ex-futuro marido, e mugido prá cá, mugido prá lá ... o touro disse que havia me traido. Cara ... 10 anos depois? Nem rolou nada de ficar com raiva da revelação, é claro! Mas 10 anos depois me libertei do meu sentimento de culpa. E óoooo .... eu juro que só foi uns beijinhos no office-boy da empresa, não rolou nada além de uns beijinhos. Mas ele era um bezerro irresistivel. Mas não contei nada para o ex, é claro. Já pensou 10 anos depois ele falar: ainda bem que não nos casamos. Não ia dar esse gostinho para o touro bandido metido a dono do curral e que já estava indo para a sua terceira vaca. Mas não é que o touro ainda perguntou se eu o traí? Que absurdo!!! Eu??????? Um pobre e doce vaquinha-certinha-virgem. Desde quando cuidar de bezerrinhos é traição?

15 de junho de 2007 03:40  
Blogger Van disse...

Ai, misericórdia!!!!




hihihihihihihihihihihihiihihihi
Well. eu nunca fui fácil mesmo!
E, bem... DEUS SALVE A TV A CABO.

Beijuca amore!

15 de junho de 2007 03:41  
Blogger Osc@r Luiz disse...

Senhoras ou Senhoritas Vaquinhas,

Considerando a gentileza com que venho sendo tratado por ambas Vossas Excelências, fi-las uma pequena e desinteressada homenagem em meu blog "By Osc@r Luiz" hoje.
Caso isso não seja suficiente para aplacar o estresse do árduo dia-a-dia de uma vaca, recomendo então uma visita ao meu outro blog, "Flainando na Web" para ver reconfortantes imagens de suas colegas "Borboletas".
Sem mais para o momento,
Subscrevo-me atenciosamente,

Oscar Luiz

15 de junho de 2007 07:05  
Blogger DM disse...

Vaquérrimas, o curral virou de fato Sodoma e Gomorra ! Aliás Vaca Beth, vivi uma história muito parecida com a sua, com relação ao meu ex-boi... Vou contar em minha próxima crônica .... A VACA E A DENTISTA, aguardem .... Se eles se permitem galinhar a vontade ... Porque nós vacas não !!!! Mas o que acho mais importante mesmo, é as vacas se unirem, ao invés de ficarem maldizendo umas as outras ... Falem sério, salvo melhor juízo, geralmente quem começa a galinhar são os próprios bois .....

Gente, pelo amor de Deus, eu não assisto a Gimenez, mas meu bovino me confidenciou que muitos colegas de trabalho dele, caras executivos descolados, não perdem o programa ! Pode um troço desses ? Tive que então parar um dia para assistir tal programa ... Sem cometários, ainda tendo que aguentar meu bovino babar um pouco pela vaca da Gimenez, ela até que é jeitosinha mesmo, mas meio vaca-jumenta, pelas besteiras que fala, só bois mesmo que as vezes pensam mais com a "cabeça" de baixo, para aguentar uma vaca dessas ....

15 de junho de 2007 10:06  
Blogger Ronald disse...

Senhoras Vacas,

Cheguei até aqui por intermédio do Oscar. Blog bem divertido mas, verdadeiro... Voltarei sempre

15 de junho de 2007 10:16  
Blogger Sir DoRego disse...

nao vou tecer comentarios mais filosoficos..apenas a minha grande constatação que sempre que as leio sempre aprendo como melhorar o meu relacionamento com minha esposa...(heheheh) . garanto que mais pra frente vai dar pra montar um manual....saudações..facéis ou nao sinceras saudações...

16 de junho de 2007 06:44  
Blogger Thiane disse...

Oi Beth, vc falou que há fases e fases na vida das vacas e eu concordo. Traição é uma merda. Mas nós vacas deveríamos nos dar mais valor e boicotar bovinos casados ou comprometidos. Acontece que a "outra" compete com a "primeira-dama". Só que o problema é com o bovino que não sabe se resolver ou segurar o apetrecho dele no lugar. Aí são duas vacas tristes enquanto o fofo acha que dominou a situação. Beijos

16 de junho de 2007 13:28  
Blogger luma disse...

“vaca boazuda”: “vacas fáceis”, “vacas não fáceis” ou “Vacas-galinhas”, essas são as melhores mães.
São as mães-vacas que ensinam aos filhos-bezerros que se deve respeitar as mulheres-vacas.
Quanto à dar nomes aos bois, as pseu-mães-vacas, levam os seus rebentos à fixação de que todas as mulheres são meras vaca-bundas. Até que se prove o contrário.
Beijus,
Luma

16 de junho de 2007 16:18  
Anonymous AG disse...

Muito legal seu blog...

Ri muito...

Ultimamente estou sendo vaca-fácil...diversão total!!!

19 de junho de 2007 12:39  
Anonymous Anônimo disse...

oi meu nome e alexandre eu qro dzr q eu adoro sexo e eu gostaria de conher pessoar para relecionamento discreto eu moro em poa e o meu numero d telefone e 54579155

30 de setembro de 2012 16:55  
Anonymous Anônimo disse...

oi gatinha gostosa me liga meu nome e ale sou de poa e eu tenho 29 anos e adoraria te conhecer me liga 54579155 adoraria ver vc e convrersar cm vc

30 de setembro de 2012 17:01  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker