quinta-feira, 30 de agosto de 2007

A VACA EM TERRENO PROIBIDO

Aproveitando algumas reminisciências não tão louváveis assim, citadas em meu último post, sobre o mundo bovino corporativo masculino, nas necessárias e não menos providenciais folgas de trabalho desses executivos e trabalhadores que eventualmente se deslocam a outras/cidades/Estados em função do “business”, não podia deixar de registrar aqui, uma experiência inusitada, pessoal e particular.

A questão é basicamente simples: O que usualmente costumam fazer os bois, quando estão a trabalho em local distante de sua cidade de origem, e estão a desejar companhia feminina ?

Os mais descolados certamente responderão: Ah! Vamos conhecer alguns bares ou os restaurantes badalados da cidade e quem sabe lá tentar encontrar ao acaso, alguma vaquinha bem apessoada, que “dê um mole”... Até aí, eu diria tudo muito politicamente correto, se o boi for descompromissado. Mas mesmo que não o seja, ficar enclausurado em um Hotel, em uma cidade diferente, é que não dá mesmo, ainda que o objetivo nem seja flertar com o sexo oposto, pelo menos para pastar se precisa sair e conhecer ...

Mas, indo mais longe, se por um acaso, o boi descompromissado, se deu mal nas investidas bovinas despretensiosas, e está a necessitar verdadeiramente de uma companhia feminina ?

Para onde seguirão esses bovinos desparceirados quando em terras estranhas? A resposta é mais do que óbvia e por certo previsível: Seguirão eles “sempre em grupo”, para o prostíbulo de vacas mais próximo e/ou o mais afamado da cidade, para lá então terminarem a noite se divertindo... Semelhante premissa, é mais do que clássica e acontece com quase todos, com raríssimas, exceções!

Pois é, dia desses quando recebemos um boi estrangeiro em nosso curral, e como bons anfitriões que somos, perguntamos ao stranger o que ele queria conhecer na cidade e não deu outra: A resposta foi de imediato: Uma casa de “tolerância”.
Confesso a vocês que inicialmente fiquei meio constrangida, mas “vaca-roxa” de curiosidade para conhecer o tal lugar, já que meu boipor seu turno não se fez nem um pouco de rogado por “ciceronear” o cara em inusitado programa !

Aí, como não tenho sangue de barata, mugi de meu salto dez, em alto e bom tom: - Ou vai comigo ou não vai!!!

Bom, não é preciso dizer, que na capital do bussiness SAMPA, como em qualquer lugar, existem lugares desse tipo às pencas para todos os gostos e bolsos, em qualquer esquina ou bairro, por mais familiar, que seja. E, um pouco temerosa, devo confessar, mas mais do que resoluta, por conta de minha curiosidade impiedosa, resolvi conhecer o lugar de perto. Afinal, que mal poderia me acontecer? Sou vaca - maior, vacinada, etc... Medo de vir a ser confundida com alguma profissional? Pouco provável, mas por medida de precaução, resolvi ir à “paisana”, para não dizer vestida de forma discreta, se é que entendem. By the way, eu também não estava só, mas acompanhada de um boi do lado, que por certo me defenderia de qualquer revés.

Bom, iria lá esta vaca que vos fala, com o objetivo único de conhecer o lugar, beber umas e outras, e observar é lógico, a reação dos freqüentadores e freqüentadoras desse “surreal submundo bovino”!

Mas de uma certa forma, me senti um pouco desconfortável, assim como que cometendo uma contravenção penal, qual não seja a de invadir um terreno privativo, restrito e por vezes assim considerado, exclusivo e limitado aos “bois”, desde que esse mundo é mundo!

Primeiras Impressões:
Bom o lugar, é aparentemente “normal” como qualquer casa noturna, tem bar, música alta, “hits tecno” do momento, muito burburinho, fumaça de cigarro, etc. O que quebra mesmo a paisagem, são as vacas profissionais, que por lá desfilam quase que semi-nuas, dizendo de fato, a que vieram. As vacas de um modo geral, lá costumam ser extremamente saradas, eu diria até visualmente bonitas, produzidas impecavelmente, e na sua grande maioria jovens! Mas sei lá, parece estar estampado na cara dessas vacas comerciantes, que são profissionais do ramo mesmo. De fato, este tipo peculiar de vaca carrega em si, o estigma de profissional do sexo, coisa do gênero tipo caricatural, mesmo!

Impressão sobre os bois: Gente, ri muito de ver a reação dos bois,em um lugar assim! De um modo geral, ficam exaltados, alegres, parecem estar em meio a um parque de diversões, diante de tantos apelos sexuais, tudo isso por conta, talvez do hormônio da testosterona ! Juro, eles ficam, tão à vontade e aparentemente descontraídos e “felizes” até demais (voltam e meia se esfregam nas tais vacas, de forma permissiva e democrática), que não pude deixar de lembrar, da mesma euforia experimentada por crianças quando chegam a Disney, por exemplo! Absolutamente surreal e até parodoxalmente infantil! Vai entender... Tenho de admitir a euforia é aparentemente a mesma, de quando nós vacas, vamos ao shopping, com “carta-branca” para se comprar o que quiser ....

As outras vacas, e a vaca estranha: Por evidente, não passei desapercebida pelas outras vacas. Elas me viam, como “um peixe fora d’água” no local.

Uma vaca profissional, inclusive mais desinibida, se dirigiu até nós para oferecer seus préstimos, certamente na convicção de queríamos um programa no mínimo diferente, mas foi logo dispensada de cara com a exigível educação !

A vaca no banheiro: Depois de três caipirinhas, para tolerar o ambiente, não me agüentei, e tive de ir ao toalete, sempre em cima do salto é claro ! Lá estavam algumas profissionais, e estas desavergonhadamente me indagaram : - És nova no pedaço ? O que você está fazendo por aqui ? – Limitei- me a responder laconicamente, que era socióloga, fazendo laboratório “resource” para a rede Globo! Afinal na novela das oito, um dos temas recorrentes é a prostituição, em pleno horário nobre! A partir de então, as profissionais se entreolharam e passaram a ver com uma dose de elevada consideração e por que não dizer respeito!

Conclusões: Rede Globo é tudo, Plim, Plim !!!! Em terreno proibido, não posso deixar de dizer que obrei por me divertir “pra caramba”, sem deixar de refletir, que a vida dessas “vacas” não deve ser mole, não, tinha cada boi, que precisa muita grana, para encarar !!! Quanto ao comportamento dos bois no lugar: Iguais a “cachorros”, crianças que não crescem !!! HÁ HÁ HÁ !

23 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Querida DM:

Fiquei curioso com:

E o seu boi e o stranger?? ficaram ali na mesa com você, ou tanto um quanto outro participaram do rala-rala democratico e permissivo?

30 de agosto de 2007 15:02  
Blogger DM disse...

Fui tudo muito "família", o cara defintivamente, destransou da gente, foi se virar, se é que me entendes ... Não ficamos muito tempo, só bebi tres capirinhas e vazamos .... Mas na intimidade do curral, tudo correu as mil maravilhas !!! HÁ HÁ HÁ !!!!

30 de agosto de 2007 15:08  
Anonymous Anônimo disse...

DM três caipirinhas é coisa pra pelo menos uma hora... Se vc beber rápido. Ou você é alcoolatra?

"Mas na intimidade do curral, tudo correu as mil maravilhas !!! HÁ HÁ HÁ !!!!"... Você se expõe demais...

30 de agosto de 2007 15:31  
Anonymous 1ª lady newton disse...

DM:

Confesso que ler este POST foi torturante, viu? Fico pensando no meu Spiderman tão solitário em Vitória, Belém, Campo Grande, Rio de Janeiro e toutras capitais q é melhor eu nem pensar...

Mas de resto, lá vou eu contar alguma doidera! Era intérprete de uma empresa e vinha um cliente chinês. Ele tb pediu um presentinho parecido. Como o china não falava portugues e o ingles dele só era entendido por intérpretes profissionais, tive de acompanha-lo numa casa de Tolerancia de luxo aqui em Sampa. Além de ir até lá, ainda tinha q ficar fazendo Tradução em Real Time das falas dele pras vacas-profissionais e vice e versa.

JURO: Nunca me diverti tanto na minha vida! E ainda pude beber em serviço!!!! LUXO!

30 de agosto de 2007 15:44  
Blogger DrFox disse...

Santa curiosidade vaquistica!

Bom pra começar, quero deixar aqui meu protesto por intolerante discriminação.

Vacas são livremente admitidas nas casas de tolerância, enquanto que bois são proibidos adentrar em certos clubes moldados e desenhados aos prezeres vaquisticos.

Hehehe, aposto que gostaram dessa né vaquinhas?

Meus dois centavos no assunto. Trabalho basicamente com estrangeiros e por mais de 15 anos vivi com elevada freqüência essa rotina de levar gringo em puteiro (cansei de chamar de casa de tolerância).

Não querendo ser hipócrita, admito que já me diverti nesse tipo de pasto, mas não curto muito.

Adoro uma vaca que me deseje tanto quanto eu a desejo e esse artigo não é facilmente encontrado na prateleira desses 'fast-foods'.

Varias vezes (durante um namoro) tive que lidar com a delicada situação de informar minha vaca-oficial do meu paradeiro noturno, o que sempre rendia alguns DR's.

Mas deixando isso de lado, é engraçado constatar quanta curiosidade esse ambiente desperta nas mulheres.

Tanto que sem perceber, acabei virando guia turístico de puteiro. Começei levando a namorada e quando vi já estava organizando grupos. hehehe

Tirando a brincadeira da última frase (não tão brincadeira), lembro que o resultado sempre era permeado de uma leve frustração por constatar que apesar de tudo, o lugar nem era assim tão cheio de novidades.

A máxima era quando as 'visitantes' em suas 'entrevistas' com as profissionais locais, descobriam que estas eram na maior parte do tempo, mais cheias de pudores do que as vacas amadoras.

Ou seja, nada como estar com quem se quer e poder abrir de vez as porteiras.

Bom, já escrevi demais e sobre coisas desconexas, nem vou revisar pra não mudar tudo.

Bjs

ps: DM, obrigado pelos elogios, senti uma ponta de orgulho ao inspirar seus momentos "Dr.Fox", mas chega, antes que eu fique sentimental demais. hahaha.

30 de agosto de 2007 16:39  
Blogger André Moinhos disse...

No mínimo hilário!
As vacas-profissionais se sentiram ameaçadas com você!
Vaca nova no pedaço sempre assusta!
Adorei!

Beijos

PS: Manda o anônimo plantar batatas...

30 de agosto de 2007 16:44  
Blogger DM disse...

André: Tô com você, sou vaca mais do que família o anônimo que vá pastar .... E lá por um acaso, tomar três capirinhas é ser alcoolátra .... Ai me poupem ...

Dr. Fox: Sua experiência no ramo é surpreendente, mas não diferente dos outros bois ....
Ademais fiquei até honrada do boi me levar em um típico reduto masculino ... Como o Sr. fez com a sua namorada ...

Lady: Adorei sua história, mas engraçada que a minha, e se te serve de consolo, meu boi viaja seguidamente á trabalho... as vezes fico de cabelo em pé, e já confessou que foi com os colegas em um lugar desses só para se divertir ....

Agora me digam rapazes, vocês vão lá só para se divertir mesmo, ou alugam as vacas ? A maioria diz que só vai pela "diversão", mas não seria o mesmo que ir a uma pizzaria e não comer pizza ?

Por favor me esclareçam, essa questão ?????

30 de agosto de 2007 17:14  
Blogger DM disse...

Lady, fiquei curiosa de LUXO EM SAMPA? Será que é demais saber, qual foi "a casa" ?

Beijos

30 de agosto de 2007 17:18  
Anonymous 1ª lady newton disse...

Na época era de luxo: Chama-se Kilt's.

Também fomos ao Ilha da fantasia na Inhaia Mello...hehehe

Mas isso foi há alguns anos atrás. Meu chefe pediu pra eu cotar a Millenium tb e o Café Photo.

Millenium era muito boa! Tinha meninas q falvam inglês fluente lá, mas nenhuma q entendesse o china! UÓ!

30 de agosto de 2007 17:36  
Blogger DM disse...

Há Há Há, também fui no KILT aquele que pareçe um castelo medieval por fora ... Aliás não entendi o porque do tema ...

BY THE WAY, porque aqui em São Paulo, esse tipo de lugar tem CAFÉ no nome, no ínicio ou no final ?
É CAFÉ PHOTO, CAFÉ MILLENIUM .... Acho um desrespeito com os Cafés normais, afinal nenhum boi vai a um lugar desses para tomar café, daí não entendo o silogismo, se é que ele existe ....

30 de agosto de 2007 17:57  
Blogger Avassaladora disse...

Adorei, adorei o hálibe...hehehehe
A Rede Globo vai adorar saber dessa!!!!

30 de agosto de 2007 21:16  
Blogger Cristiane Martins disse...

Hilário esse espaço.
Muito cômico e irreverente teu texto. Adorei!!!

30 de agosto de 2007 21:46  
Anonymous Adão Braga disse...

Dm, confesso que estou muito desconfiado!!!

O post anterior nos descreve uma novidade, o tal do neo-monogamia, e agora, você me faz um post deste...

Pergunto:

Você contou-nos tudo???

hi hi hi hi hi hi hi

30 de agosto de 2007 22:15  
Blogger Ana Paula disse...

Há uns anos atrás, quando eu era casada, fui a uma despedida de solteiro no Barbarella... Um grupo enorme de casais... A gente já tinha bebido a noite toda, então estavam todos bem alegrinhos... Os homens sentaram para ver o "show" e nós, mulheres, resolvemos ir para a pista de dança, já que não nos interessava ver peladonas se esfregando no poste... Resultado? Paramos a boate. As "meninas" ficaram putas (sem trocadilhos!), e foram reclamar. Achei que fôssemos apanhar... Foi muito engraçado.

30 de agosto de 2007 22:17  
Blogger Um Momento disse...

Olá Bom dia
Não conhecia o espaço
Vim visitar:)))
Parabéns ;o)
Dia lindo
(*)

31 de agosto de 2007 02:47  
Blogger Claudio disse...

Vim parabenizar pelo prêmio "Blog 5 estrelas" que vc conquistaram muito merecidamente.

Não foi nenhuma surpresa para mim essa vitória. Tomara que isso as estimule a transformar esse blog em um livro, como já havia sugerado antes.

Parabéns AP e DM, vocês podem ficar com o rabinho balançando e tanta felicidade.

bjs

31 de agosto de 2007 06:20  
Anonymous Menina boneca disse...

Oi bonekinha, vim conhecer seuc antinho e parabeniza-la pelo Blog 5 estrelas.Parabéns!!!

Bjkas milll e um otimo fds pra vc.

31 de agosto de 2007 07:53  
Blogger DM disse...

AP, Adorei o vacas se esfregando no poste ...

ADÃO: Juro que contei tudo, não minto pros amigos ...
Tô sabendo do prêmio dos 5 Estrelas agora, a AP, tem que linkar o prêmio aqui ...obrigada pelo reconhecimento, as vacas escrevem por que gostam, mas que é gratificante os colegas de blog, gostarem também ... Ah isso não tem preço!

Beijos em todos!

PS:Meu boi ficou furioso com esse "post", acha que me "expus" demais ... Mas pelos depoimentos todo mundo já foi num lugar desses né, então qual o problema ????

31 de agosto de 2007 08:48  
Blogger Ana Paula disse...

Ih, DM, fala pro maridão relaxar. Vc é anônima... A única vaca que mostra, literalmente, os cornos aqui sou eu! rs rs rs
Eu é que preciso tomar o maior cuidado com o que falo...

31 de agosto de 2007 09:51  
Blogger Wolverine Logan disse...

Parabéns!!!!
Comprovaram o que já sabíamos que as Vacas são 5 estrelas.

31 de agosto de 2007 10:07  
Blogger Ricardo Rayol disse...

Se por casa de tolerância entende-se camaras municipais, assembléias legislativas, tribunias variados e o palácio do governo local então deve se ter muito lugar pra visitar.

Não como putas, nãos as que cobram em espécie.

31 de agosto de 2007 17:02  
Anonymous Angelina disse...

HAHAHAHAHAHHAHAHAH
geeeente! que loucura!!!! A parte de fingir que tava fazendo pesquisa pra Globo foi tuuuudo!!! KKKKK um luxo hein? As profissionais ficaram até lisonjeadas!

poxa, tu bem que podia ter levado uma câmera escondida! hahahaha

4 de setembro de 2007 00:36  
Blogger Carmen Electra disse...

Oii DM! Antes de mais nada, muito obrigada pela sua vista lá no meu blog.

Olha, que história hein? kkkkkkk ! Confesso que nunca fui, mas morro de curiosidade. Também, tenho muita pena dessas mulheres, apesar que algumas parecem gostar demais da profissão!

4 de setembro de 2007 00:39  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker