quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Entre a namorada e a cunhada

Nunca fui muito fã das narrativas de Nelson Rodrigues... Acho meio cansativo esse lance de tudo girar em torno de traição, adultério, homossexualismo e incesto... Mas, no domingo passado, não pude deixar de me lembrar dos textos rodriguidianos, quando meu amigo E. me ligou. Desesperado, diga-se de passagem. (Parêntese: E. está sempre enrolado com uma namorada nova. O homem não fica só... Ele é viciado em relacionamentos!)

- Aninha, me ajuda. Você tem cunhado?

- Dois, amore. Por quê?

- Você já teve algo com algum deles?

- Não, claro que não. Os caras são casados com minhas irmãs. Tá doido, E.?

- Nunca teve nada com cunhado. Mas... já pensou em ter?

- Não, né? Os caras são casados com minhas irmãs. Você sabe que tenho pavor de homem casado. Não, sem chance. Peraí. Qual foi a m... que você fez?

- Ainda estou pensando em fazer...

Resumo da ópera: E. estava namorando. Com, segundo ele, aquela que achava ser a mulher da vida dele. Ia pedir em casamento e tudo, apesar de só namorarem há dois meses. Um belo dia conheceu a irmã mais nova dela. Mulher bonita, inteligente, charmosa, gostosona... Ficou encantado. Agora não sabe o que faz. Quer saber como terminar com a namorada e conquistar a cunhada.

Na boa. Não sou falsa moralista. Pelo contrário, muito pelo contrário. Mas acho difícil conseguir uma solução pacífica para o caso, com os envolvidos saindo ilesos. Quando ele me pergunta o que deve fazer... Sei, não, amore. Acho que devia se mudar para o Katmandu... e quando arrumasse a nova namorada, que tomasse cuidado para que ela não tivesse irmã. Ou mãe, só para garantir. Mas... Sou apenas uma vaquinha cheia de pensamentos classe média, que não curte muito Nelson Rodrigues...

Blogged with Flock


16 Comentários:

Anonymous Adão Braga disse...

Certo pelo incerto! Que certeza ele tem de que a outra irmã ficará com ele?

E se depois dele terminar com uma para ficar com a mais nova e ela simplesmente dizer: Não, você é ex-cunhado!

Por outro lado,avisa a ele que se é ela que tá dando mole, pode ser a irmã e a família testando se ele é fiel. Te enviou um link:

http://vidadecachorro.wordpress.com/2007/01/11/teste-da-cunhada/

27 de setembro de 2007 00:40  
Anonymous Erika disse...

vai ser um quiproquó.



beijos

27 de setembro de 2007 07:47  
Blogger André Moinhos disse...

Esse não sabe se casa ou se compra um patinete...
Com tanta mulher no mundo, foi querer logo a cunhada?!

Vai entender...

Beijocas

27 de setembro de 2007 08:36  
Blogger Gastón disse...

Vixe, tá ferrado...

Se terminar com a oficial, ela vai queimar o filme dele pra irmã.

Se tentar pular direto de uma pra outra, corre o risco de ficar sem nenhuma.

Não queria estar na pele desse seu amigo não.

27 de setembro de 2007 09:42  
Blogger Avassaladora disse...

Na minha opinião, muda pelo menos de cidade!!!!
Que brabeira!!!

27 de setembro de 2007 10:03  
Anonymous Fabio disse...

Eu, hein?
A coisa tá feia pro lado dele.
Pro bem dele, ou fica com a namorada ou larga as duas. Pro bem da saúde e dos dentes dele.

Beijão!

27 de setembro de 2007 10:17  
Anonymous doedinha disse...

Vixi Maria! Fiquei pensando que há quem goste de pimenta pelo cheirinho, pelo tempero, outros, só estão interessados no ardor, né não?! Ô caso enrolado! Mas... Cada um com seu cada qual!

Beijo, Bacaninha!!!

27 de setembro de 2007 10:59  
Blogger DM disse...

Por mais que eu entenda a fragilidade dos seres humanos, nessas questões de "atração", histórias com cunhadas e cunhados acho meio imperdoáveis ... Tudo bem ninguém tá livre de sentir uma certa atração pelo cunhado(a), coisas da vida, mas nesses casos e tem mais do que a gente imagina, a ética tem de falar mais alto, porque aconteça o que aconteçer tudo mundo sai magoado numa história dessas ..... , sem falar que ainda envolve a família toda ... Deus me livre dum rolo desses ... Se eu fosse seu amigo, ia pastar em outro lugar, longe das irmãs e da família inteira ....

27 de setembro de 2007 13:06  
Anonymous Lola disse...

Pela descrição, "desconfio" que o amigo seja um pouco volúvel...

vejo quatro situações possíveis:

A)Ele desencana porque se liga que isso é uma fantasia estúpida e começa a ver a menina como verdadeira "sister-in-law";

B)Ele aguenta isso pro resto da vida, se é que ele vai casar mesmo com a namorada da semana;

C)Ele investe, a menina conta pra irmã, todo mundo fica sabendo e ele precisa mudar de cidade

A D) é o final nelsonrodriguiano...ele investe, a menina retribui, eles começam um caso. No final a mulher descobre e mata todo mundo.

Desculpe pelas divagações..é que estou desocupada aqui no jornal...rs

Beijo!

27 de setembro de 2007 13:29  
Blogger DrFox disse...

Ana,

É só eu me ausentar pra dar uma palestra e você me vem com uma dessas! hehehe

Situação delicada mas fácil de resolver, isso se o cara tem bolas.

Termina com a irmã, papo reto, e canta a cunhada.

Se ficar na mão, azar, se rolar azar também pois vai ter que segurar uma barra.

O mais importante é nem dar bom dia pra sogra, afinal ela é quem menos vai gostar da estória.

O cara tá achando que tá na sapataria?

Putz, é cada uma que a gente vê.

No mais, só pelo que você comentou já deu pra perceber que ele não vai fazer é nada mesmo, no máximo umas punhetinhas pensando na cunhada.

Eterno adolescente esse seu amigo.

Bjs

Fui!

27 de setembro de 2007 13:59  
Anonymous nana' hayne disse...

Ana,

Isto já rolou na minha familia.
Terrível!
Eu não seria capaz de olhar para qualquer delas e esquecer. Não sei como meu irmão consegue e elas tb.
Alguém disse ai... o pior é para a familia? eu concordo.

bjs

27 de setembro de 2007 14:15  
Blogger Eu e Ela disse...

kkkkkkk,
Já vi uma situação assim, o cara namorou a mais velha, depois a mais nova e por final a mãe, bom quando foi a~mãe as filhas não ficaram sabendo, mas entre elas foi uma briga só.
Eu tinha um problema mal resolvido com cunhados, agora so se for filho unico.
também acho que não tem como resolver tudo isso de forma pacifica, a não ser que ele termine com uma de um bom tempo e depois faça com que parece tudo uma grande conscidencia, talvez até de pra levar, mas assim de imediato.........
Bjs

27 de setembro de 2007 14:28  
Blogger Eu e Ela disse...

Adão, boa lembrança do teste, já fizeram isso comigo, cai igual uma vaca no atoleiro. Mas o boizinho adorou ser a isca. Toda vez que voltavamos a ficar juntos lá vinha a isca, so que por conta propria agora, no final achei que aquela era uma familia de doidos, todos me cantava, até o velho(sogro).
Depois eu conto essa.

27 de setembro de 2007 14:35  
Blogger Fabiana disse...

q saia justa hein?

eu nao queria passar por essa em nenhum dos lados, rs

bj

27 de setembro de 2007 21:32  
Blogger Ana Paula disse...

Ah, Adão. Essa do teste é boa, hein? Pode ser, pode ser...

Erika, não quero nem ver...

Gasta... Tb não queria estar no lugar das meninas, não...

Avassaladora... Mandei ele pro Katmandu... O cara quer ficar...

Fabio, larga as duas, claro...

Dô... Ele é pelo ardor, juro... Ô homi enrolado/enrolador...

DM, reduzo a história entre cunhados a uma única palavra: ECA!!! rs

Lola, linda... Letra E: semana que vem ele arranja outro amor e desencana das duas. Ah... Divague o quanto quiser. aqui vc manda!

Fox! Esse é o Fox que eu conheço, hahahaha... Ó, o E. não vai tomar atitude nenhuma, mesmo. Acabou de me ligar... Não vai terminar. Não vai cantar a cunhada... Continua tudo como antes...

Nana! Jura, menina! Nossa... Deve ser difícil pra toda a família.

Sara, que safado esse aí, hein? Fala sério!!! Eu tenho problema com cunhadas... elas sempre me detestam. Nunca tive problema nenhum com cunhados, não. É, boa. Terminar e adiar. Vou falar isso pra ele. Menina, caiu no teste? Que babado! rs

Fabi, nem eu.

27 de setembro de 2007 21:52  
Blogger Ricardo Rayol disse...

o cara é um baita de um sacana.

1 de outubro de 2007 15:52  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker