sexta-feira, 19 de outubro de 2007

E eu ainda mantenho a fé nos homens...

Não poucas vezes nos acusam, a mim e a DM, de só falar mal dos homens aqui. Calúnia! Fico indignada quando leio isso! Primeiro, que se isso fosse verdade, o nome do blog seria 'São Todos Uns Cachorros'... Mas não. Somos fãs incondicionais dos homens. E falamos mal ou bem de quem merece, homens e vacas, indistintamente.

Mas confesso que me dá o maior trabalho manter a mente aberta e continuar acreditando neles... Quer ver? Senta que lá vem história.

Tudo começou quando eu era pequena... Meu pai me contava que o avô dele, o velho espanhol Manoel Garrido, um belo dia virou-se para minha bisavó e disse que ia comprar cigarros. Foi para a Bahia e não voltou tão cedo. Não deve ter encontrado a marca que queria e foi plantar o fumo, provavelmente, coitado! Depois passou por São Paulo por uns tempos... Voltou para os braços da minha bisavó oito anos depois de ter saído de casa... (Se ela o aceitou de braços abertos? Ao que consta, não. Parece que ficou com pena do velho, que estava doente, e o colocou no quarto de empregada, por caridade. Nota: ela era portuguesa. Com mulher de bigode, nem o diabo pode, dizem...). Eu achava essa história engraçada. Agora que cresci, me dá arrepios.

Homens assim na minha própria família? Caramba! Como é difícil para uma mulher manter a fé nos homens!!! Deus sabe como não me transformei numa neurótica que tem medo de relacionamentos, hahahaha! Não desisiti. Não. E digo mais, continuo fã!

Calma, meninos. Sei que mulheres também traem. Mas como não namoro mulheres, não custumo trair, sou superficial e gosto de generalizar, isso não vem ao caso! rs rs rs

Blogged with Flock


17 Comentários:

Blogger Fabiana disse...

Dificil acreditar, eu reconheço q sou quase uma neurotica.

Mas, como tbm nao namoro mulheres só posso falar mal de homem, rs

Nao deixo de ser fã. O mal necessario, rs


bj

19 de outubro de 2007 21:59  
Blogger Eu e Ela disse...

Eu gosto da maneira com que você aborda os assuntos.

Não acho que você fale mal dos homens, vejo você falando de problemas do relacionamento entre homens e mulheres, se eles vacilam mais, paciencia.....

Até para trair a mulher tem mais classe que o homem.
que pessimo esse "classe"!!! será que isso existe, trair é trair né?
xiiii,
foi.
Bjs

19 de outubro de 2007 22:56  
Blogger Fábio disse...

Por mais loucura que possa parecer, sou homem e concordo com o que você disse.
É a maioria dos homens que faz com que a minoria seja discriminada - e ao mesmo tempo valorizada, quando somos encontrados por aí.
Agora, uma coisa ninguém me tira da cabeça: mulheres que pensam como você, Ana, também são exceção, infelizmente.
Abraços

19 de outubro de 2007 23:22  
Anonymous daniela pedrinha disse...

Meu avô não foi tão longe, ne a deixou tantos anos sozinha.. mas levou dois filhos dele com duas outras mulheres para minha avó criar! E ela os criou.. e eles são tios maravilhoso, um deles já até está no céu.

Mas imagina isso nos dias de hoje? Eu nao teria estrutura não... mas minha avó é demais! Tanto que ele meu avô morreu jovem, aos 45 anos.. e ela está quase fazendo 90. :) As mulheres são mto mais fortes mesmo...hehehe!

20 de outubro de 2007 01:47  
Anonymous Adao Braga disse...

AP querida, pode falar mal, afinal, só fala mal quem conhece bem!!! As melhores criticas são daquelas que conhece bem o assunto, ou o objeto da crítica...

Continue!!

20 de outubro de 2007 01:55  
Blogger Mila disse...

Show!!!
hauahuahau a frase final foi a melhor!!!! hehehehe...
E nem acho que vcs falem mal dos homens de maneira nenhuma. até pq somos todas fãs... e todas vacas... como assumido no nome mesmo...
E é a velha hist´roia... a gente não entende... mas gosta!!!!
Beijos Mila

20 de outubro de 2007 03:27  
Anonymous Erika disse...

menina, quer dzer que a história do saiu prá comprar cigarros e não voltou vem da sua família? rsrs

francamente? nem doente o velho entrava em casa de novo,.. aqui não.. vão morrer na plantação de fumo da bahia rsrs

beijos querida. ótimo final de semana

20 de outubro de 2007 11:01  
Blogger Pedro disse...

Continue tendo fé nos homens. Continuarei depositando fé nas mulheres. Principalmente naquelas que ousam a falar mal dos homens com toda a propriedade de quem não aceitou a baixar cabeça para traições.
Parabéns gatona

20 de outubro de 2007 11:45  
Blogger Wolverine Logan disse...

por isso que acho que é difícil para algumas mulheres se relacionar com um cara como eu, tanta leveza e descompromisso na forma de levar a vida que dá a impressão que pode bater asas de uma hora pra outra.

20 de outubro de 2007 22:57  
Blogger a calma alma má disse...

Achei que tinha perdido a fé no amor. Mas a vida me ensinou que é assim mesmo, a gente se quebra, sofre, faz sofrer...
Mas que eu vou fazer se percebi que continuo acreditando que ainda existem homens que valem a pena.
Queria era mesmo perder a fé de vez e me resignar.

21 de outubro de 2007 17:42  
Blogger luma disse...

Parece que progredimos com relação aos tempos da sua avó bisa. Eu, pelomenos não aceito devolução. Mas também precisa amar muito pra isso acontecer.
Sabemos dos defeitos e mesmo assim procuramos pelas qualidades. Um mal necessário.
Não acho que seja falar mal, é falar deles. Assim como eles falam de nós.
Eles brincam com nós e nós brincamos com eles. Vai dizer que a brincadeira não é boa!?

21 de outubro de 2007 23:00  
Blogger DM disse...

Quem falou que a gente fala mal dos homens nesse blog, é no minimo louco ou não entende o perfil do blog, se somos todas uma vacas, estamos admitindo para nós mesmas, que também temos um lado ruim, como os bois tem os deles, a idéia aqui é discutir vários assuntos, para ver ao final a gente acerta os ponteiros ...

Quanto a ter fé nos homens, as vezes fica mesmo difícil, pisam demais na bola... A história da vovó, é clássica e aconteçe em muitos currais desde que o mundo é mundo... E talvez continue até acontecendo nos dias de hoje ...
Questão de atitute diante dos reveses da vida, de compreensão, de capacidade de perdoar, enfim, cada boi e cada vaca diante de suas circunstâncias de vida ...

Mas nesse ponto tô com a Erika: Não teria a capacidada da vovó, o boi não teria minha permissão para voltar ...Sou muito vaca para poder perdoar um negócio desses !!!
Anyway, não vejo bois como um mal necessário, não ... Precisamos deles para viver bem e realizadas e a recíproca é mais do que verdadeira... Aí não dá para generalizar, tem boi bom, tem boi mais ou menos e tem os péssimos, o mesmo aconteçe com as vacas ...
Mas que invariavelmente eles pisam mais na bola que a gente, a isso sem sombra de dúvida !!!!

Beijos e boa semana a todos !!!

22 de outubro de 2007 09:21  
Anonymous doedinha disse...

“O desejo sincero e profundo do coração é sempre realizado, em minha própria vida tenho sempre verificado a certeza disto...” Gandhi.

Ah, eu também acredito, nos homens, nas mulheres e em todas as possibilidades de harmonia, de viver bem. E se a gente "fala mal”, não quer dizer que quer mal, antes pelo contrário, né Musa?! Pense num bem querer misturado a um querer bem por esse bichinhos de rabo... (rs). Eu acho MASSA, essa nossa capacidade de acreditar e é isso que faz melhorar, homens, mulheres, sapos, rãs, gias, pererecas, bois, vacas...

E haja fé! Amém!

Cheirinhos...

22 de outubro de 2007 15:33  
Blogger transgressor disse...

pobre vô Garrido....ficou com a fama!Será que ele não foi pra Bahia pq a Bahia "tem um jeito que as outras terras não têm"?Ou será que não haveria outro boi na linha?Afinal um boi Garrido não é pouca coisa não,hem!Há que se relevar,pois.

23 de outubro de 2007 16:52  
Blogger Ana Paula disse...

Transgressor, um boi Garrido é muita coisa, sim, ahahahaha!

Dô, minha arretada, a gente gosta que gosta desse bichos de rabo, né? e haja fé, haja paciência, haja querer... Eu acho massa essa nossa capacidade de acreditar tb.
Cheiros!

DM, era bisa...

Luma, a gente nem vive sem essa brincadeira, né?

Ah, não, Calma alma, perde a fé não. Não se resigne. Tudo é uma fase. 2007 não foi um ano pro amor. mas vai acabar!

Eita, Wol... Faça propaganda positiva, amigo!

Pedro! Obrigada!!!

Erika, essa história tb é conhecida como a do cara que saiu pra comprar coca com casco de pepsi! rs

Mila, a gente gostcha! Muito! rs

Adão eu falo. mas só um pouquinho! rs

Dani, definitivamente, mais fortes e mais espertas!

Fabio, obrigada, mas não sou rara. Existem várias como eu por aí.

Sara. Temos mais classe, mas abafa o caso!
Obrigada!

Fabi, mal necessário total! rs

Beijos para todos!

24 de outubro de 2007 21:04  
Anonymous Guto disse...

Vô Garrido foi sábio. Com o prazo de vlidade vencido, para que brigar? Saiu de fininho, para não ser notado. Quando voltou, cabia a vó escolher. Portanto, ninguém perdeu. Todos ganharam. Principalmente eu, que ora conheço uma pessoa´linda, sensível, culta e, por tudo, voltada a um futuro realizador.
Afetuoso abraço.

7 de novembro de 2007 05:40  
Blogger Ana Paula disse...

Guto, muito obrigada pela visita e pelas palavras tão delicadas!
E... sim, o vô aproveitos os oito anos dele, a vó escolheu se o receberia ou não... Ganhamos todos, no final das contas.
Beijo.

7 de novembro de 2007 07:18  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker