quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

A DEVIDA RELAÇÃO DE PROPORCIONALIDADE ...

Mãe e filho no banheiro:

- Mãe, quando eu crescer, meu p... vai crescer junto comigo ?

Vaca-mãe, “pega-de-surpresa” absoluta, pelo inusitado questionamento do novilho, resolve responder de forma lacônica, lembrando de imediato de indagação semelhante do adorável JP, novilho da Vaca AP, aqui já retratado em oportunidade anterior.

-Sim querido. Vai crescer de forma proporcional, junto com você !

-Como assim, mãe ? Meu p... vai ser proporcional ? Mas o que é um p... proporcional ?

Mãe divagando... – Bem, proporcional, proporcional é ... aquilo que já te expliquei antes, caramba ! - Você cresce, e ele cresce junto com você ! - Ah tá ! Então o meu p... vai crescer junto comigo, e ficar do mesmo tamanho que eu ? - Claro que não ! Replicou a mãe, já meio desconfortável com o assunto ...
-Ele vai ficar como o do teu pai, tá bem ?

E o bezerro insistente prossegue: - Igualzinho, igualzinho ao do papai ?

A mãe já não se agüenta nas pernas, não sabe se ri ou se chora ...
–Bem, igual, igual, acho que não, afinal cada um tem o seu, mas acho que vai ficar parecido. Achando que a questão estava dirimida!

- Mãeenhêê... O saco vai crescer junto também ? E, quem vai ser o maior, o saco ou o p ....?

-Ai,ai, ai menino! - Todos indistintamente, crescem juntos de forma proporcional, sei lá eu, quem vai ser maior do que quem! - Mamãe não tem p... nem saco, para saber, pergunta para o papai quando ele chegar, OK ?
- Tá bom mãe, não precisa ficar nervosa !
– A mãe não está nervosa, é que essas perguntas ...

Mas, o bezerro pentelho, continuou:

-Mas mãe, você já viu o p... e o saco do pai, você tem que saber, quem é o maior?
- Tá bom!... Suspirou a mãe, tentando manter a naturalidade.
-Acho que são mais ou menos do mesmo tamanho, são proporcionais entre si e pronto!
-Pô mãe! - Lá vem você de novo com essa história de proporcional ...
Para dar por encerrado o assunto, a mãe então com a devida cautela e paciência, tentou ser exemplificativa:
- Meu filho, se seu p... for pequeno, seu saco será pequeno, se seu p... for médio, seu saco será médio, agora se seu p... for grande, seu saco deverá ser grande também. É essa a relação de proporcionalidade, entendeu, agora ?

-AHHHH.....agora sim, eu acho que entendi, mãe !... Então quando eu crescer, eu vou ser Grande, meu p... vai ser Grande, e o meu saco vai ser Grande também... e ainda por todo cima todo mundo vai ser proporcional !

-UFA! Uma vez mais, suspira a mãe aliviada, não podendo deixar de refletir: Bovinos pequenos ou grandes, na “essência”, são todos mesmo iguais !

MORAL DA HISTÓRIA: Depois de muito esforço e paciência da mãe, o bezerro, deve ter entendido a relação de proporcionalidade! Mas o mais curioso da história, é que antes mesmo de haver entendido bem tal conceito, inconscientemente já possuía o desejo de ter o “negócio” grande !

CONCLUSÃO: DARWIN que me perdoe, mas o bicho-homem-boi e seus descendentes evoluiram muito pouco, em relação a suas preocupações atinentes ao “tamanho” e a relação de proporcionalidade das “coisas”! Ou ter “um” pequeno, médio ou grande, é fator determinante para a perpetuação da espécie?

Pois é... Assim continua caminhando a humanidade, melhor dizendo: A “bovinidade” !


13 Comentários:

Blogger DM disse...

AP, postei esse texto, agora no final da tarde, porque me lembrei do JP, o papo foi muito parecido e na semana que vem vai ser loucura !!!! Loucura de trabalho, postei antes de ver os teus !!! Os "anônimos" de plantão vão ficar loucos!!! Mas como você mesma disse... Eles não pagam nossas contas !!! Beijos

Beijos

7 de fevereiro de 2008 19:26  
Blogger minicontosperversos disse...

Belas, essa história me lembrou uma outra:

A mãe estava no banho e na hora que saiu para se secar, desprevinida, o gurizinho entrou no banheiro:
- Mãe, o que é isso?

A mãe, meio impaciente:
- Ai, filho, isso é qualquer coisa!

Mais tarde, o pai chega em casa do trabalho, cansado, se esparrama no sofá. A mulher percebendo, toda solícita:
- Ai querido, Dá pra ver que você está cansado? Eu faço uma coisinha especial para você. O que você quer comer?

O marido, entre suspiros:
- Ai, amor, qualquer coisa.

O guri, ali do lado, se manifesta rapidinho:
- O meu eu quero sem cabelo!

8 de fevereiro de 2008 09:28  
Blogger Leticia disse...

Mãe pena...

8 de fevereiro de 2008 10:11  
Anonymous Beth disse...

Será que Darwin explicaria a teoria da razoabilidade ???? hehehehehe!!!
Lembrou uma figuraça que conheci no carnaval dançando o creu aos 4 anos de idade e dizendo: "totosa papai, totosa papai !!! Tá quecendo papai, tá quecendo!!!"
Vixi...de pai para filho!! Nem Jesus Cristinho salva e explica !!!

beijos DM

8 de fevereiro de 2008 12:25  
Blogger Paola disse...

hehehehe
Nossa que coisa, viu!
Tô bege! rs
Mãe sofre!
Beijos

8 de fevereiro de 2008 13:05  
Blogger MH disse...

Meu, simplesmente genial esse texto. AMEI.
E a coisa da proporcionalidade é bem por ai mesmo: não importa o tamanho do P (achei a abreviação bonitinha) e do saco...nosso cérebro sempre vai ser o menor dos três.

8 de fevereiro de 2008 14:42  
Blogger MH disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

8 de fevereiro de 2008 14:42  
Blogger MUTUMUTUM disse...

Tah, tah... são preocupações bovinas...

Mas, diz aí: é melhor grande ou pequeno?

Abraços o/

8 de fevereiro de 2008 15:07  
Blogger Violeiro disse...

Manhêêê.....e a tal proporcionalidade não leva em conta a genética não?Ou seja meu p... não pode sair igual ao do vô,teu pai?Manhêê....o meu p....não pode ficar do tamanho do p....do tio do teu avô?Hem?????Hem?????Esqueceu da genética?rs....

8 de fevereiro de 2008 15:29  
Anonymous Adao Braga disse...

Outro dia, num dos textos da Beth, comentei e repito:

- as duvidas quanto ao tamanho estao para os homens na mesma relacao que existe a cor da calcinha para a mulheres, entre outras similaridades!!!

Muda apenas o genero, mas as perguntas permanecem.

8 de fevereiro de 2008 17:49  
Blogger Wolverine Logan disse...

Querida DM não teria sido mais fácil simplesmente ter respondido a primeira pergunta assim "Quando você crescer o seu pinto vai crescer também e ficar um pintão grande e lindo" e pronto.
E isso me lembrou uma entrevista com as meninas do grupo "Grelo Falante" no Programa do Jô onde elas disseram que esse negocio de tamanho do pênis pra mulher pouco importa, o pênis poder ser dos 3 tamanhos...
Pode ser acavalado, ajumentado ou agigantado que pra mulher pouco importa.

Beijos

9 de fevereiro de 2008 16:48  
Blogger Ana Paula disse...

É, amiga. Os homens são parecidos... E as histórias que nós contamos deles também...

Beijos!

11 de fevereiro de 2008 08:37  
Blogger Murdock disse...

Lembrei de um amigo meu, separado, com guarda da filha, que virou um dia e perguntou na lata:
- Pai, por que a perereca da mulher sangra??

13 de fevereiro de 2008 13:43  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker