segunda-feira, 17 de março de 2008

Não quero o mesmo destino do gato...


Já bem o diziam nossas avós: quem procura o que quer, acha o que não quer.

A curiosidade é um sentimentozinho bem duas caras, um tipo de agente duplo das emoções, já pararam pra pensar nisso? Se por um lado a tal curiosidade nos fez, desde o início dos tempos a ir atrás de descobertas, soluções e consequentemente, da evolução da espécie, por outro, ela nos faz tropeçar em nossos próprios pés e andar para trás, quando insistimos em procurar o que não queremos ver.

Qual a vaca que nunca olhou as mensagens do celular do maridão? Ou quem nunca vigiou o Orkut do namorado? Ou xeretou os bolsos do seu amado? Ou cheirou suas roupas atrás de perfumes adocicados e suspeitos? Ah, pra você que me disse que nunca fez isso... DU-VI-DOOO! A curiosidade é atávica a nós, vacas.

Eu já fiz tudo isso. E quase sempre me arrependi. Achava o que não estava procurando. Porque, convenhamos, quando fuçamos a vida, o histórico de ligações do celular de alguém ou sua caixa de e-mails, o que queremos realmente achar é a prova de sua fidelidade. Mas, quando achamos justamente o contrário (não que se ache sempre...), é uma pequena morte... E foi mortalmente arrependida depois de certo episódio na minha vida pregressa e que nem vem ao caso, me recuso terminantemente a fuxicar, xeretar ou fuçar a vida de quem esteja comigo. Tá, vai, não sou perfeita: de vez em quando checo o Orkut (ainda vou retirar meu perfil de lá. Aí, não caio mais em tentação...). Olho mesmo. Mas é só. Vai que eu acho o que não estava procurando? Eu, hein? Seguro morreu de velho (lugar-comum, mas verdadeiro de dar dó...).

Outro dia, meninas, li, não sei onde, que na TPM estamos mais propensas a xeretarmos o celular de nossas caras-metades. Na dúvida, babies, que tal nos abraçarmos veemente ao chocolate e fugirmos do celular alheio dando bobeira como o diabo foge da cruz? Lembrem-se: a curiosidade que matou o gato... pode matar a vaca também.

Em tempo! A Srta. Rosa (eu sempre queria ser a Srta. Rosa no Detetive!) já escreveu sobre essa vontade de querer saber sobre o que não se sabe, também... Confiram lá. Tem aula sobre curiosidade e dever de casa...
Blogged with the Flock Browser

11 Comentários:

Anonymous srta. rosa disse...

Hola! Apoiadíssima, outro dia até escrevi sobre o tema lá no Srta.

http://senhoritarosa.wordpress.com/2008/03/05/da-vontade-de-querer-saber-do-que-nao-se-sabe/

Bezzos, querida!

17 de março de 2008 15:07  
Blogger Bridget Jones disse...

Anapá...

Vou te falar uma coisa: Nestes ultimos tempos tenho descoberto tanta coisa que não gostaria que particularmente to preferindo a ignorancia abençoada!

Mas vamos ser francas...a gente sempre sabe o que está procurando.

Ficadica: Não procure o que não quer achar...

17 de março de 2008 16:29  
Anonymous Anônimo disse...

Vaca curiosa... Está na sua cara o que você não quer achar, abre o olho.

17 de março de 2008 16:32  
Blogger Ana Paula disse...

Srta Rosa, dei o link pro seu post lá...
Beijos!


Bridget, vamos combinar que a ignorância é uma bênção, este é um dos lemas da minha vida... Mas a gente sempre procura o que não quer achar. E, como vc disse, sempre sabe o que quer procurar. Sempre... Por isso faço um esforço bovino pra não procurar...
Boa a sua dica.
Beijos, amiga.


Anônimo (a?): Partindo do suposto que é sempre a mesma pessoa que me escreve... Vou continuar fazendo a phynna... Pode continuar mandando seus recadinhos.
Imagino que então vc saiba o que eu deva procurar, né? etão seja homem/mulher e conta logo pra todos nós... rs

17 de março de 2008 17:04  
Anonymous Anônimo disse...

Vomo ver até qdo agenta, phynna...

17 de março de 2008 18:08  
Blogger Iara Alencar disse...

uai, texto codificado???
eu nunca fui de mexer no celular, mas o okut e publico não é?
então pra que ficar com coisa??
eu vou lá e olho tudo.

17 de março de 2008 19:40  
Blogger Paola disse...

AP, minha mamis sempre me fala que ainda vou me dar muito mal com a minha curiosidade, enfim...

Outro dia vi lá no orkut um monte de coisas, mas deixa pra lá.
Só na classe. hahahahaha
Beijos

18 de março de 2008 10:50  
Blogger Eu e Ela disse...

Gentemmmmmmm

que anonimo impertinente....
Fico fula da vida com esse tipo, quer destruir o que não tem, outro dia até escrevi sobre isso....

AP,
Vou discordar um cadinho, eu acho que quando se xereta é pra confirmar suspeitas, quando procurei, foi apenas pra não ser injusta....é CHATO tomar atitudes em cima de suposições, mas nem sempre fui assim, JÁ me ferrei por supor demais..... Atirei alguém pela janela, e o coitado era inocente...
Mas acho que quando se fuxica celular a coisa na relação já ta feia, pra que se agarrar a fidelidade do outro de o resto ja está detonado???
quando acontece uma traição, na maioria das vezes, a relação ja acabou e alguém não se deu conta disso.
BJS

19 de março de 2008 11:39  
Blogger Larissa disse...

É uma tentação mesmo.
E o que me mata é quando eu acho o que não quero, mas não é realmente o que eu acho que é.
Simplificando: interpretei completamente errado!
A mensagem no celular era da mãe!!!

E Ana Paula, obrigada por responder meu comentário.
Beijos!

19 de março de 2008 13:43  
Anonymous Beth disse...

Olha, eu não olho nem os bolsos da calça dele. Tanto não olho que dia desses deixei um parafuso cair na máquina de lavar roupa e outro dia achei uma nota de cinquenta reais dentro da máquina de lavar roupa.
Se ele tiver que fazer, vai fazer de qualquer jeito...para que eu vou estressar antes de acontecer!!!

26 de março de 2008 11:41  
Anonymous srta. rosa disse...

:*)
Vi o link, tibunitinho!!!

Bezzos querida!
(E o nome do blog é exatamente por causa disso. Tem nas instruções que ela começa, sabia? E a minha Senhorita Rosa do meu Detetive... era um peão vermelho! rs)

3 de abril de 2008 19:08  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker