quarta-feira, 2 de abril de 2008

INSTINTO MATERNAL BOVINO FEMININO

Depois das vacas aterrorizadoras da AP, resolvi discorrer um pouco sobre vacas mais sensatas, as chamadas “vacas-maternais” !

Exceção feita naturalmente às empresárias que torturam crianças, as vacas notoriamente tidas como loucas e dementes de todo o gênero, assim enquadradas no Código Civil e Penal, a grande maioria de nós VACAS, por questões de DNA, é claro, já nascemos com este, por vezes acalentador e poético “Instinto maternal”, mesmo que a vaca nunca venha a procriar, em sua curta, mas muito particular, existência bovina...

Me refiro aqui, aquele nobre sentimento, próprio e peculiar das vacas, que por vezes transcende, a intelectualidade e a boa razão bovinas femininas, de cuidar, proteger, zelar, sensibilizar-se, e acalentar a quem quer seja, mesmo em não se tratando da prole propriamente dita, já que por esta, uma vaca normal, se mostra soberbamente capaz de lutar até a morte ! Indubitável questão, ligada certamente à preservação da espécie!

Um boi que se agrega a uma vaca dessas, com instintos maternais exacerbados, certamente estará com a vida ganha ... ou não! Já explico: Vacas essencialmente maternais, invariavelmente funcionam como “substitutas-imediatas” das mães de alguns bois da sub-espécie “bezerrões”... Elas cuidam e tratam dos caras, como se fossem seus próprios filhos, e se o bovino em questão, for oportunista e “deitado”, aí minha filha, esta pobre vaca, estará em maus lençóis! O bovino em questão, jamais desmamará, posto que mordomias proporcionadas por uma verdadeira-vaca-mãe, com o tempo, costumam se tornar vício, difícilimo de largar, não é mesmo...?

Esse tipo tão comum de relação-bovina, me soa um pouco como incestuosa..., as coisas, parecem se confundir, a vaca faz às vezes de fêmea da espécie e de mãe do boi concomitantemente... Como assim ? A resposta é mais do que evidente! Eu diria, é resultado do exercício mais puro, do nosso inconsciente instinto maternal! Mesmo a mais “fêmea” e destemida das vacas, possui um prazer inconsciente de, de vez em quando, mimar” um boi, como se fosse a própria progenitora do mesmo! Seja alimentando-o, suprindo-o, cuidando, zelando, elevando o moral do cara, e por aí vai ... Aliás, acho que os BOIS permanecem até hoje, se agregando a uma vaca só, justamente por conta disso tudo... Lógico, que tem a tesão, o desejo de procriar, de se institucionalizar um curral próprio com domicílio certo e conhecido, mas talvez somente por conta e em função desse “instinto-maternal bovino feminino”, às relações permaneçam mais estáveis, ainda que sujeitas a instabilidades momentâneas....

Em tempos modernos de igualdade de sexos, onde as vacas agora saem ao campo, para ajudar na subsistência do curral, esse instigante instinto maternal às vezes atrapalha, e muito a vida “normal” de qualquer vaca ...

Exemplo prático: A vaca chega em casa, literalmente morta de cansaço, depois de um dia absurdo de trabalho! Os bois, pai e filho se entreolham e de imediato a questionam: - O que vai ter mesmo para o jantar ? - A vaca suspira... ! “- Lasanha a Bolonhesa” (Se for vaca esperta, da Sadia, é claro!). Terminado o jantar, a vaca após os trâmites domésticos de praxe, só pensa enlouquecidamente em um bom banho seguido de um literal salto ornamental na cama do curral. Então o bovino pai, começa a espirrar, com olhos e nariz vermelhos e cara de cachorro sem dono, (Bovinos machos, acometidos de qualquer patologia, por mais simples que ela seja, certamente estão a merecer um capítulo especial e à parte) solicita seus providenciais cuidados... A vaca suspira, esquece o banho e o salto ornamental, e muito provavelmente, vai imediatamente “tratar do boi”, ainda que não seja médica diplomada ! Alcançar o anti-térmico, já que ele certamente não saberá onde este se encontra, mesmo residindo há anos no curral, medir a temperatura do boi, alcançar o pijama, acariciar sua testa carinhosamente, para depois disso tudo desejar-lhe que se restabeleça o mais rápido possível! Agora me digam: Qual a vaca, que convivendo com um boi diuturnamente, já não se viu em uma cena cotidiana dessas ? Em casos corriqueiros como esse não adianta.... O cansaço e a vontade literal de mandar o “boi” pastar, em uma hora como essa, sucumbem vergonhosamente ao famigerado instinto maternal de toda vaca!

- Fazer o quê, então, hem ? Resignar-se é claro! Mas cuidado, bovinos! Moderação! Uma vaca com aparentes e louváveis instintos maternais, pode de imediato, principalmente se estiver de TPM, se metamorfosear em questão de segundos, em uma vaca aterrorizante, como aquelas descritas pela AP. Em casos muito graves de notório abuso masculino, pode até virem a ser despertadas algumas tendências, assassinas, como aquela vontade louca de esganiçar o boi, refestelado no sofá....!

Mas já que esse negócio de instinto maternal, é genético e irremediável, sou obrigada a confessar: Sou vaca mais do “mãezona”, sim, com tudo e com todos. É mais forte do que eu! Mas, que dá um tremendo trabalho, ah isso dá!!!!

24 Comentários:

Blogger Iara disse...

O Pior é que alguns bois acham que as vacas utilizam da TPM pra atacar eles.
Como explicar o comportamento maternal de uma vaca como aquela lá de Goiânia que torturava os bezerrinhos?

2 de abril de 2008 17:51  
Blogger Eu e Ela disse...

Eis o X da minha questão.

Depois de um tempo só a TPM nos liberta desse instinto...

Beijos

2 de abril de 2008 19:55  
Anonymous Adao Braga disse...

Em um caso hipotético de haver um crime como é designado?

- Passi-matricida?

Mas, se essa vaca ali, querer ser minha mãe, certamente, haverá problemas entre nós, e é melhor ela perguntar a D. Maria:

- Como o seu filho te trata?

he he he he

2 de abril de 2008 21:22  
Blogger Eu e Ela disse...

Adão,
meu pai sempre dizia isso, quer saber como vai ser a vida de casada??? faça uma visita surpresa a sua futura sogra para um chá, elas sempre avisam de uma maneira ou de outra quem são seus bezerros.

mas mãe é mãe, vaca é vaca.

Beijos

3 de abril de 2008 10:19  
Blogger Kaka disse...

hehhe... gostei da dica. Uma visita surpresa a sogra!
Mas de qualquer forma, muito complicado!
Esse instinto materno � descontrolado. �timo quando somos m�es, p�ssimos quando somos esposas!

Beijoooo

3 de abril de 2008 10:41  
Blogger Bill disse...

Já tentei fazer essa visita surpresa, Ana, mas minha sogra sempre manda dizer que não está em casa!

Guardei um pedaço do bolo pra você, lá na redação! Vai lááááá!!!!
Bjoooooosssssssss!!!

3 de abril de 2008 21:01  
Blogger minicontosperversos disse...

Notícia engraçada. Essa coisa bovina é polêmica mesmo. Colocamos um post bovino (nada especificamente relacionado com este aqui) lá no blog e gerou polêmica. Parece que mexe com as suscetibilidades femininas. Vale dar uma conferida. Trata-se de uma visão bastante inovadora, viu?

4 de abril de 2008 09:54  
Blogger Ricardo Rayol disse...

Mãe só se tem uma, nem substituta, acho risível sujeito que quer uma mãe ao invés de uma amante, nem foid explica, ou explica?

4 de abril de 2008 11:45  
Blogger LindaRê disse...

Essa vida morderna só deu mais trabalho para as vacas maternas!! rs



http://devaneiosinsanidade.blogspot.com/

4 de abril de 2008 16:00  
Blogger Troll disse...

Olha, eu já estive com alguns tipos de bovinas e preciso confessar q tem horas q a vaca maternal é tudo o que se quer. Sou sim do tipo q mia por um cafuné mais demorado e os eventuais paparicos, embora sem grandes exageiros.

Gosto de não ser um boi tão carente, mas tem dias q simplesmente acontece. *rs*

Abraços do Troll.

4 de abril de 2008 23:31  
Blogger Tatiara Costa ; ) disse...

Concordo com a Lindarê...

Abraço****

5 de abril de 2008 11:38  
Anonymous Anônimo disse...

25 cm por esse cu adentro...e acabava-se a vacaria...ou então um caralho de Lisboa a Brasilia...e o Lula escorregava por aí abaixo de escambão...e cá era enrabado...e toda a sua vacaria...

chat noir avec...

5 de abril de 2008 18:40  
Anonymous Anônimo disse...

25 cm por esse cu adentro...e acabava-se a vacaria...ou então um caralho de Lisboa a Brasilia...e o Lula escorregava por aí abaixo de escambão...e cá era enrabado...e toda a sua vacaria...

chat noir avec...

5 de abril de 2008 18:40  
Blogger Ana Paula disse...

DM, querida, me desculpe ter que responder um comentário de um texto seu, mas lá vai:

Caro anônimo lusitano e repetitivo... Quanta classe... É realmente fascinante... Só mesmo alguém nascido de um país europeu e com tantos séculos de tradição poderia ser tão cavalheiro assim...
Mas, não, obrigada, estamos muito bem servidas de homens, por aqui, cada uma com seu. Brasileiros, claro.
25cm? Hahahahaha! Muito engraçado, é piada de português?
Da próxima vez, seja mais macho e mais educado: assine, não seja anônimo, deixe seu blog ou e-mail para podermos retribuir a delicadeza da visita.
Não gostou? não leia, obrigada.
E o Lula? não votamos nele.

7 de abril de 2008 08:36  
Blogger DM disse...

IARA: O comportamento de vacas e bois que torturam crianças e /ou as jogam pela janela, não é auto-explicável... e vai na contra-mão do texto ... Loucura pura !!!

EU E ELA: Concordo com você, as vezes só a TPM para nos salvar um pouco do nosso instinto maternal

Adão: Querídissimo, você deve mesmo ser um boizão-maridão e um filho sem precedentes !!!

Eu e ela: Sogras e mães, são sempre todas umas VACAS!!!

KAKA: Em minha opinião pessoal, acho que as vacas exercem o tal instinto maternal com bois e bezerros ....

TROLL - Problema nenhum em ficar dengoso de vez em quando e querer o colinho da vaca do lado ... Mas com moderação !!!

BILL - Também quero um pedaço de boLO !!!

Rayol: Pior que este tipo de boi bezerrão existe sim....e pior é que FREUD EXPLICA, COMPLEXO DE ÉDIPO !!!

LINDARÊ/TITIARA : Concordo com vocês! VIDA MODERNA ...UFA, As vezes sinto inveja de minhas avós e tias que só se preocupavam com os chás da tarde ... , mas para outras coisas, não sinto inveja não !!!

AP: Queridíssima co-autora e fundadora do Blog! Sinta-se em casa!!! HÁ HÁ HÁ . Só tive tempo de ler os comentários agora, por isso somente estou respondendo agora...

Veja você, quanta classe do boi ou da vaca acima ... Como já disse não tenho muita paciência para bois e vacas que não mostram as caras por aqui, em que pese achar críticas sempre construtivas ...

Anyway, só entendi, o elevado vocabulário do boi, Mas afinal, o que o Lula, Brasília, p. de 25 cm "etc", tem a ver com um singelo "post" sobre instinto maternal ... Vai saber ... MUUUUUUUUU pro anônimo do além mar....

7 de abril de 2008 10:53  
Blogger MH disse...

Tai, esse é um grande motivo de briga la em casa.
odeio quando minha mulher vira minha mae.
Odeio quando ela me trata como filho.
Tanto que sempre que baixa o espirito maternal nela eu ja grito

- sai desse corpo dona Josefa que ele nao te pertence.

7 de abril de 2008 18:35  
Blogger minicontosperversos disse...

Ah... E porque nós não ganhamos réplica?

8 de abril de 2008 09:55  
Blogger Gértrudz Clementina disse...

Olá,

Vim aqui dar aquela divulgada básica no meu blog.
Tô passando em todos os que têm alguma semelhança com o meu.
No meu caso, é um blog onde eu e meus amigos contamos nossas histórias de vida, escondidos por pseudônimos.
Vale a pena dar uma passada por lá.
Contamos com a sua visita!!!!

Ah, caso queira adicionar, fique à vontade.

MSN: geclementina@hotmail.com

Bjomeliga!

8 de abril de 2008 21:14  
Blogger Iara Alencar disse...

ei vaquinhas lindas cade voces??

8 de abril de 2008 21:55  
Blogger Flávia disse...

Já ouvi dizer que homens (bois) procuram suas companheiras com as caracteristicas da mãe....

Acredito fielmente que isso é verdade.

Quanto a TPM....esse é o verdadeiro estado especial da mulher...rsrs

beijosss

9 de abril de 2008 08:31  
Blogger angel red disse...

Acredito que a grande maioria dos homens goste de mimos e cuidados especiais sim, mas existem exceções, até por que nem todos foram mimados em casa. As vacas que devem tomar cuidado e tentar domesticar o boi para que ele não fique mal acostumado.
Quanto a TPM, não creio que seja meu verdadeiro eu, sou um ser tão chato e carente quando estou na TPM que precisaria de um “boi maternal”.... rsrsrsrsrs
Sou nova no mundo dos blogs, aproveito para divulgar o meu: http://www.smallangelred.blogspot.com/

Bjs

10 de abril de 2008 09:50  
Blogger Bill disse...

DM e AP: minha geladeira é boa, mas os bolos de vocês estão guardados desde o dia primeiro, que foi niver do blog!! Não tenho culpa se já não estiverem bons!
Se estiverem passados, joguem na cara desse lusitano FDP que veio aqui encher a paciência de vocês!
Mas, ainda tem Coca (Cola, não a do Chupeta Abadia!!) lá pra vocês!
Bjoooooooosssssssssss!!!!!!!!

11 de abril de 2008 04:17  
Blogger Luma disse...

hehehehe eu já postei sobre essa famijerada pergunta: "o que tem para o jantar?" mas... as vacas maternais quando não a ouve, tendem a fazer a pergunta: "Você está com fome?"

Quero que veja esse video (http://tinyurl.com/3p25wt) e perceba qual o fim das vacas maternais. Quer dizer, vacas matronas.

Bom fim de semana! Beijus

11 de abril de 2008 11:46  
Anonymous bb disse...

hehe tudo é muito complicado...
mais concordo com a moça que disse
que essa vida moderna só deu mais
trabalho para as vacas maternas..
é por ai mesmo..

14 de abril de 2008 13:44  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker