terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Mulher e futebol...

Quem me conhece sabe que adoro futebol. Sou tricolor de coração, o Fluminense está no meu sangue. Sofro, vibro, choro de alegria e de tristeza... Enfim...

Meu marido, um fofo, trocou de time por mim... Agora é tão apaixonado pelo Flu quanto eu. Ontem ele me levou a um treino, já que, com um bezerro tão novinho, não posso ir aos jogos, nessa fase tão decisiva...

Tudo isso pra contar que ontem me toquei que há uma quantidade enorme de candidatas a marias-chuteira que comparece a um treino... Há toda sorte delas: a mais vamp, a com pinta de vagaba, a loirona vistosa, a mais humilde que deseja melhorar de vida...

Uma em particular nos chamou a atenção, pois gritava e chorava - sim, chorava - cada vez que certo jogador olhava pra ela. Berrava pra quem quisesse ouvir que havia tatuado o nome dele numa parte íntima que só mostraria para ele. Até aí, normal, afinal, fã é fã, nada disso a qualificava como maria-chuteira, né? No máximo eu a chamaria de histérica. O problema é que a todo momento ela fazia o filho, um bezerrinho esperto que aparentava ter uns cinco anos, repetir em alto e bom som que ele considerava o tal jogador um verdadeiro pai e que ele queria que o craque casasse com sua mãe...

Na boa, considerar como pai um cara, só por causa de sua habilidade para fazer gols? Querer que ele case com sua mãe? Bom, meu filho mesmo já me quis que eu casasse com o goleiro do meu time, mas nunca o considerou um pai, pô.

Tem dó, espero estar errada, mas isso tem toda a pinta de ser patrocinado, sugerido, ainda que de leve, pela mãe. Não considero crime ser maria-chuteira, contanto que o jogador não seja casado. Se ele, o jogador, cai no truque mais velho do mundo, o da camisinha furada, problema dele. Se ela, a maria-chuteira, acha que um filho e uma pensão são a solução de sua vida, problema dela. Mas, pera lá, usar uma criança pra isso é... Fim de carreira.

Não sou feminista. Muito pelo contrário. Nem estou aqui pra julgar ninguém, afinal, como vaca e humana, tenho telhado de vidro. Mas estou certa de que há limites pra tudo.

Comentando um caso com um amigo, recebi a resposta de que por essas e por outras atitudes e que os homens valorizam cada vez menos as mulheres... e eu tenho que ouvir isso calada... No fundo, ele está certo.

Está na hora de nós vacas nos darmos mais valor.

4 Comentários:

Anonymous sarah disse...

caramba!!!!

Quanto tempo, demorou mas voltou com tudo, volto com mais calma!!!!!


Beijos

3 de dezembro de 2009 17:25  
Blogger Gil Scott The heron disse...

é aqui a corda bamba... há coisas que nao se devem misturar num casamento... uma delas é MULHER E FUTEBOL...

15 de janeiro de 2010 21:36  
Blogger Proseando... disse...

Você é a Ana Paula Garrido da Editora de Noticias Zeek, dona de uma lista de discussão lá pelos anos 2000?

12 de maio de 2010 11:47  
Blogger Majid Vijah disse...



A licensed Loan Lender, We offer Affordable Loan at 3% interest rate available for local and international borrowers, Are you seriously interested in getting a genuine Loan without stress? Do you need this Loan for business and to clear your bills? Then send us an email now for more details via:(majidvijahlending@gmail.com)

LOAN APPLICATION FORM.

(1)Full Name:
(2)Country:
(3)State:
(4)Address:
(5)Sex:
(6)Occupation:
(7)Amount needed:
(8)Loan duration:
(9)Loan purpose:
(10)Telephone

Email Us:(majidvijahlending@gmail.com)

2 de dezembro de 2014 08:15  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial



 

 

Um olhar feminino sobre o universo... digamos, bovino. Mulheres falando da vida e de outras mulheres.
Mulheres explicando às outras que, querendo ou não, somos todas umas vacas!




A calma alma má
A cor da letra
Adão Braga - Corpo, alma e espírito
Adão Braga - Conectado
Aletômetro
All Racing
Apoio Fraterno
Ansiosa e prematura
Avassaladora
Banana com peperoncino
Bomba MH
By Oscar Luiz
Coisas e tralhas - Mutumutum
Colóquio
Concerto em Dó Menor
Conversas furtadas
Eu sei, mas Esqueci
Eu sou garota?
Fábio Centenaro
Geek Chic
Gothicbox
Hipermoderna
Immortal lust
Instant Karma
Isso é Bossa Nova!
Irmãos Brain
Jornal da Lua
Juarez, o cabrito montês
Limão Expresso
Luz de Luma, yes party!
Jogando Conversa fora
Mas, bah!
Mais atitudes
Matérias repugnantes de um brejo
Melica
Memórias póstumas de um puto prestimoso
Meu cantinho
MOrsa sem pelo
Mulher é tudo bandida
Mulher Remédio
Neuróticos modernos - Filosofia mequetrefe
O estranho mundo de Mila
Oncotô?
Os pensamentos de eu e ela
Paola, a estranha
Papo de buteco
Pensar enlouquece, pense nisso
Pererecas em chamas
Pérolas políticas
Remembrança
Saber é bom demais
Sem frescura
She's like the wind
Sinceros receios
Smile
Sobre sapos, pererecas e afins
Somos todos uns cachorros
Sou para-raio de doido
Uma mente nada brilhante
Van Filosofia
Vertente
Wolverine responde



Fevereiro 2007

Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Dezembro 2009
Março 2010





Powered by Blogger



eXTReMe Tracker